03 de Fevereiro, 2013 - 18:07 ( Brasília )

Terrestre

Troca de Comando Pq R Mnt/5.

O Parque Regional de Manutenção/5 conduz a importante empreitadaa da modernização das Viaturas Blindadas de Trasporte de Pessoal de Lagartas M113.



No dia 31 de janeiro, foi realizada a passagem de direção do Parque Regional de Manutenção/5 do Coronel Tales Eduardo Areco Villela ao Tenente-Coronel Everton Pacheco da Silva. A solenidade, foi presidida pelo Comandante da 5ª Região Militar / 5ª Divisão de Exército, General de Divisão Luiz Felipe Kraemer Carbonell, tendo contado com a presença de autoridades civis e militares.

Publicamos abaixo as palavras de despedida do Cel Tales Villela, do comando do Pq R Mnt/5.



- Exmo Gen Div Luis Felipe Kraemer Carbonell, Comandante da 5ª Região Militar e 5ª Divisão de Exército, na pessoa do qual eu cumprimento todas as Autoridades militares e civis já anunciadas pelo protocolo.

- Senhores Generais.

- Antigos diretores do Pq R Mnt/5. Obrigado por estarem aqui nos prestigiando!

- Senhoras e senhores, meus amigos, que com suas presenças abrilhantam esta solenidade. Sejam muito bem-vindos. É uma satisfação e honra recebê-los em nossa OM.
- Integrantes do Pq/5, BOA TARDE!!

É chegada a hora de me despedir daquela que foi, por certo, a mais desafiadora e a mais gratificante missão que o Exército me confiou: a de dirigir, comandar o Parque Regional de Manutenção da 5ª Região Militar, carinhosamente chamado de nosso Pq/5.

Há exatamente quatro anos e dois dias assumia a Direção desta OM, considerada uma das fundamentais no Sistema Logístico do Exército Brasileiro. Por ocasião da alocução, durante a inauguração da foto oficial do então Diretor sucedido, afirmei que meu objetivo precípuo seria manter e, quiçá, melhorar o legado dos antecessores no cargo.

Creio que tenha obtido sucesso nessa empreitada, até porque, preparei-me e dediquei-me de corpo e alma buscando a consecução efetiva de todas as missões.

Mas, com toda certeza, os resultados não seriam os mesmos se não contasse com o apoio de instituições e amigos com os quais tive a satisfação de conviver e o prazer em trabalhar lado a lado.

Sendo assim, o momento é oportuno para reconhecimentos e agradecimentos.

Antes de iniciá-los, todavia, cabe ressaltar que esta solenidade enseja também uma reflexão em minha mente. Particularmente sobre aquilo que contribuí ao Pq/5 e ao Exército como Diretor desta Organização Militar e, essencialmente, sobre aquilo que deixei de fazer, em virtude de minhas falhas e deficiências pessoais. Espero, no mínimo, ter transmitido aos senhores, meus subordinados, os valores que considero corretos e os melhores exemplos.

Essa reflexão, por sua vez, conduz a sentimentos antagônicos: uma certa tristeza e, paradoxalmente, uma ansiosa alegria:

- tristeza por deixar de conviver com esta harmoniosa família parqueana, num ambiente salutar de trabalho que reúne pessoas diversas em torno de objetivos comuns;

-alegria, por defrontar-me, em futuro próximo com novos desafios, os quais sempre impulsionaram a minha carreira.

Mas, como já salientei, o momento é verdadeiramente de reconhecimento daquelas pessoas e instituições que se tornaram facilitadores de nosso trabalho e, assim, contribuíram sobremaneira para que nos últimos dias o sentimento do dever cumprido invadisse minha alma.

Agradeço, inicialmente, aos meus comandados, reais artífices dessa campanha. Meu papel de coordenador, fiscalizador, orientador e decisor somente foi plausível e exequível por meio dos seus cérebros e das suas mãos.

Vocês, alinhados a minha frente, formaram um time coeso, capaz de satisfazer necessidades, diagnosticar problemas, realizar manutenção, investigar e criar soluções, apoiando efetivamente os demais combatentes, como preconiza a Canção do Pq/5. Neste mister, sobrepujaram as dificuldades e os óbices, e mostraram que a união, o trabalho em equipe, a força de vontade e de superação humana são componentes fundamentais para o sucesso de uma organização.

Nos oficiais, encontrei pessoas briosas, capazes e camaradas, que me assessoraram com lealdade, criatividade e competência administrativa e técnica.

Dos Subtenentes, Sargentos e Servidores Civis vieram a tenacidade, a resiliência, a inteligência e o vigor para transformar as ordens e as ideias em realidade.

E dos Cabos e Soldados recebi não apenas a indispensável força de trabalho, mas uma amostra da geração dinâmica, questionadora, corajosa, enérgica e colaboradora, a quem pertence o futuro do País.

Tivemos problemas, cometemos erros, é claro, somos humanos, mas os aspectos positivos suplantaram, em muito, os negativos. Se fizemos eventos que estão marcados na história e jamais serão esquecidos foi graças à perseverança e empenho de todos os senhores.

Charles Chaplin, em um belíssimo momento de sua vida, afirmou: “Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e vencer com ousadia. Pois o triunfo pertence a quem se atreve e a vida é muito bela para ser insignificante”. Creio que, com essa luta e ousadia, tenhamos orientado nossas ações.

A todos os integrantes e ex-integrantes do Pq/5 deixo a minha mais sincera gratidão. Foi muito bom poder crescer nesses quatro anos, aprendendo com cada um dos senhores.

Espero que o que vivenciamos sirva de exemplo e norteie o caminho que os senhores seguirão. Sempre, onde quer que esteja, torcerei pelo sucesso de todos. Dirigi-los, comandá-los, foi uma grande honra e privilégio. Obrigado!

Cabe ainda um agradecimento especial àqueles que labutaram diretamente comigo, de forma quase permanente: meu subdiretor, Ten Cel Fredo Vieira, auxiliar direto, conselheiro, um verdadeiro “braço-direito”; e os ordenanças e motoristas, sempre atentos e dispostos a tornar mais fácil a rotina de um comandante.

É necessário também manifestar meu agradecimento aos ex-diretores do Pq/5. O legado de profissionalismo e comprometimento, aliado à cultura e ao ambiente de trabalho, fizeram e fazem a diferença tornando esta Organização Militar ímpar. Posso ainda revelar que quando estava tenso, em busca de conselhos ou inspirações, bastava virar a cabeça e olhar à minha esquerda, para a Galeria dos ex-diretores, que ideias, soluções brotavam, apareciam...

Não posso deixar de externar meu agradecimento ao General ENZO MARTINS PERI, Comandante do Exército, por me nomear e reconduzir por duas vezes para a Direção do Pq/5. Devo confessar que jamais imaginei que seria um período com essa duração e tão pleno em experiências empolgantes. Só posso dizer que busquei diuturnamente corresponder à confiança em mim depositada em todo esse tempo que estive à frente desta Unidade. Obrigado por ter tido a oportunidade de permanecer no comando até que o protótipo do Projeto de Modernização da VBTP M113 estivesse pronto. Vislumbrar finalizado o resultado de um trabalho do qual você participou desde o desenvolvimento, definitivamente, não tem preço...

Aos Generais SANT´ANNA, ADHEMAR, SOARES e CARBONNELL, meus comandantes diretos, agradeço as orientações, cordialidade, apreço e apoio irrestrito conferidos ao meu comando e, em especial, a consideração e o pronto atendimento às demandas do Pq R Mnt/5.

Aos Generais OSMÁRIO, MOURA, STOFFEL e FREITAS, antigos e atual Comandante da AD/5, agradeço a fidalguia, incentivo, aconselhamento e apoio que sempre disponibilizaram à minha pessoa e ao Pq/5.

Aos comandantes de unidades da 5ªRM/5ªDE, em especial os da guarnição de Curitiba, agradeço os conselhos nos momentos de incerteza, a salutar convivência e camaradagem e a disposição em sempre cooperar.

Registro o meu muito obrigado aos representantes de entidades militares e civis, públicas ou privadas, que entenderam nossos propósitos e não mediram esforços para nos estear. Não posso deixar de reconhecer o apoio incondicional da CONSULTORIA JURÍDICA DA UNIÃO, CINDACTA II, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros do Paraná, da BRIGADA PARANAENSE DE VIATURAS MILITARES ANTIGAS, Legião Paranaense do Expedicionário e FHE/POUPEX.

Torna-se ainda importante propagar meu agradecimento ao pessoal da BAE Systems, empresa parceira na implantação do Projeto de Modernização da VBTP M113 B. Aprendi muito com vocês em termos profissionais e pessoais. Espero que a recíproca seja mais do que verdadeira. Desejo toda a sorte de sucesso a vocês e ao projeto. Contem com meu apoio sempre que precisarem.

Volto agora o meu pensamento à minha família. Mas não antes de agradecer à cidade de Curitiba. Aqui fiz verdadeiros amigos, muitos hoje presentes, meu filho balbuciou as primeiras palavras e minha filha nasceu.

Não posso jamais esquecer de fazer uma referência especial ao Gen Plínio, meu tio, aqui presente, cuja carreira militar sempre me serviu de exemplo, pautando muitas das minhas decisões.

Agradeço a meus pais que me educaram e me ensinaram a respeitar as pessoas, com todas as suas peculiaridades e potencialidades e, principalmente, a distinguir o certo do errado. Obrigado, Pai e Mãe, por orientarem o meu caminho, feito de lutas e incertezas, mas também de muitas esperanças e sonhos!

Agradeço a minha esposa e filhos, os quais se caracterizaram num fidedigno anteparo que, literalmente, suportou-me nos momentos difíceis. Paula, obrigado pelas palavras sempre sábias, tempestivas e carinhosas, permeadas por sorrisos constantes, que continuamente me consolaram e orientaram. O Pequeno Tales e a Valentina foram, talvez sem ter a verdadeira noção deste fato, minha razão de renovação de ânimo e energia. Desculpem-me os períodos de ausência ou a minha presença, às vezes, somente física. Muito obrigado pela compreensão e pelo constante estímulo! Devo muito a vocês a chegada ao final desta caminhada.

Agradeço, por fim, a Deus, que me conservou a saúde e, ainda mais estimado, tem preservado a vida de todos os meus comandados e familiares. Rogo-Lhe que continue zelando por essas vidas, tão caras e importantes para mim.

Permitam-me, ainda, a leitura de um pequeno trecho de Saint Exupéry, o qual julgo representar muito bem o momento que ora vivenciamos:

“Cada pessoa que passa em nossa vida é única;
Ela não vai só, nem nos deixa sós;
Pois deixa um pouco de si;
E leva um pouco de nós”


Ao Ten Cel Everton, que daqui a instantes assumirá a direção desta OM, afirmo que não tenho dúvidas de seu sucesso à frente do Pq/5. Tanto nos contatos que tivemos ao longo do ano passado e nos dias que antecederam esta cerimônia, o Sr já deu mostras de seu preparo e competência para a função. Aliado à capacidade da equipe que herda, somente me resta desejar-lhe a mesma sorte que tive.

Ao concluir a etapa mais importante de minha vida militar, manifesto agora o sentimento do dever cumprido. Aliás, mais do que um dever, esse trabalho diuturno é uma realização pessoal e um permanente desafio na difícil tarefa de manter as tradições e a cultura do Parque Regional de Manutenção da 5ª Região Militar.

Agradeço, mais uma vez, àqueles que labutaram ombro a ombro comigo nesses quatro anos, os quais encontram-se perfilados à minha frente. Graças aos senhores, posso sorrir hoje ao final deste comando. Sem a sua dedicação, trabalho e apoio, nada que conquistamos seria possível. Deixo aqui nesta Unidade, a impressão da minha emoção, da exultação e felicidade que experimentei por sentir-me no lugar certo, com as pessoas certas, fazendo o que realmente eu gostava de fazer. Muito obrigado! Sucesso sempre ao Pq/5!

Antes de encerrar minhas despedidas, gostaria, pela última vez como Diretor desta OM, que os senhores emitissem nosso brado. Ele sintetiza muito bem a principal missão da Unidade. No futuro, quando precisar de energia positiva, recordarei este momento, pois tenho certeza que ele deixará uma marca indelével na minha alma e no meu coração.

Pq/5!!!