22 de Fevereiro, 2008 - 12:00 ( Brasília )

Terrestre

Exército apresenta o protótipo de viatura blindada M113-T


 

Nota DEFESANET - Matéria apresentada na Operação Pampa 2005 - Outubro 2005 - Texto corrigido

Iuri Lammel Marques

O Exército apresentou na Operação Pampa 2005 o novo protótipo de viatura blindada de transporte de pessoal M113-T. O protótipo é uma repotencialização do M113, utilizado desde os anos 70 pelo Exército Brasileiro.

A principal mudança do protótipo é a troca de motor, mais leve, potente e econômico. Com a mudança, a viatura anfíbia ganha mais velocidade, garantindo maior agilidade em operações terrestres. O desempenho também melhora na água: com um motor 230 kg mais leve, o M113-T ganha maior capacidade de transporte de carga e melhor equilíbrio no transporte aquático.

O motor MWN 607 TCA é produzido em São Paulo, garantindo maior economia na aquisição e na manutenção do equipamento. Também se economiza no combustível: enquanto o antigo motor Mercedes do M113 faz 0,70 km por litro, o novo modelo M113-T consegue fazer 1,9 km por litro, garantindo 589 km de autonomia para o transporte de tropas, contra 217 km do modelo antigo. Há ainda a diminuição no ruído produzido pelo motor em operação.

A iniciativa do projeto foi do Capitão Eduardo Geovane e do engenheiro Osmar Dutra, que buscaram potencializar a viatura blindada e manter um custo baixo de manutenção. Há apenas dois protótipos M113-T no Brasil; um em Santa Maria e outro em Santa Cruz do Sul. Não há previsão de quando o protótipo entrará em operação no Exército. Segundo o Sargento Nass, o projeto deve ser encaminhado ao Centro Tecnológico do Exército, no Rio de Janeiro, para ser avaliado e aprovado. Só depois da aprovação que os atuais M113 do Exército Brasileiro poderão passar pela atualização e entrar em operação.

Essa viatura foi criada pelo Exército Americano no final da década de 1950, sendo que o primeiro modelo só chegou ao Brasilnos anos 70. Originalmente utilizava motor Chrysler e foi empregado na guerra do Vietnã. Em 1987, o motor foi substituído por um Mercedes MBB OM 352-A, utilizado até hoje.