02 de Agosto, 2012 - 16:30 ( Brasília )

Terrestre

Exército faz operação no interior


Aproximadamente 2.500 homens da 7ª Divisão do Comando do Nordeste do Exército Brasileiro (7ªRM-7ºDE) participam até hoje da Operação Oásis, que tem como finalidade mapear as áreas que são consideradas alvos frequentes de assaltos e explosões a bancos, nas regiões do Brejo e Zona da Mata. A operação aconteceu nos municípios de Alagoa Grande, Araçagi, Alagoinha, Guarabira, Gurinhém, Itapororoca, Mogeiro e Sapé. As atividades começaram no dia 30 de julho e serviram também como treinamento para adestrar as tropas para ao planejamento, preparação e execução de operações de garantia da segurança nestas cidades, durante as eleições 2012.

“O Exército é a última instância a ser acionada em casos de conflitos civis. Mas devido a frequência das ocorrências, estamos mapeando esta área, para delinear um perímetro de segurança. Dessa forma, o Exército poderá oferecer não só apoio logístico e operacional caso haja a necessidade, mas também apoio social e comunitário à população. Pelos últimos registros, estes municípios têm sido alvo constantes de bandidos”, explicou o major Fábio Benevides, que estava a frente das atividades, que ontem, aconteceram no município de Alagoa Grande. Segundo ele, o mapeamento possibilitará ao Exército conhecer as rotas que podem ser utilizadas como fuga por bandidos, bem como traçar o perfil geográfico da região.

Ainda durante a Operação Oásis, 62 acadêmicos de comunicação social, de Campina Grande e Olinda-PE, participaram de um treinamento sobre táticas de cobertura de conflitos armados e guerra, integrando o Estágio de Correspondente de Assuntos Militares (ECAM). Foram simuladas mais de 600 situações de campo, como escolta de proteção de autoridades, operações de busca e apreensão, segurança de pontos sensíveis. O major Benevides esclareceu que o contingente que poderá atuar na região durante as eleições ainda será definido conforme a demanda das autoridades locais.

De acordo com o major Fábio Benevides, foram empregadas as 7ª e 10ª Brigadas de Infantaria Motorizada e 16º Regimento de Cavalaria Mecanizado, homens da Marinha, Força Aérea, Companhia de Defesa Química, Biológica, Nuclear e Radiológica, além do 2º Batalhão de Aviação do Exército – SP, com apoio de dois helicópteros HM-1 Pantera, de fabricação francesa, que fizeram sobrevoo de reconhecimento da região. (www.pbagora.com.br)