31 de Agosto, 2018 - 14:40 ( Brasília )

Terrestre

Acordo de cooperação entre Exército e UFSCar apoia pesquisa e capacitação


Com o objetivo de fomentar a pesquisa e a capacitação de pessoal, o Exército Brasileiro e a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), estabelecimento de ensino superior fundado em 1968, sediada no interior paulista, firmaram um acordo de cooperação.

O memorando de entendimento foi assinado no dia 28 de agosto, no Quartel-General do Exército, Forte Caxias, em Brasília, sendo signatários o Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT), General de Exército Edson Leal Pujol, e a Reitora da UFSCar, Professora Doutora Wanda Aparecida Machado Hoffmann.

A iniciativa busca uma parceria técnico-científica através do intercâmbio de conhecimentos e atividades de pesquisa, capacitação de recursos humanos, desenvolvimento e inovação.



As competências da UFSCar, que foram identificadas por meio do Sistema Defesa, Indústria e Academia de Inovação (SISDIA), coordenado pelo DCT, incluem seus laboratórios e grupos de pesquisa com temas que vão ao encontro de objetivos estratégicos da Força, como guerra eletrônica, interoperabilidade, inteligência artificial, sistemas de conhecimento e governança de inovação aberta.

O General Leal Pujol salienta que a parceria permitirá a abertura de oportunidades nas áreas de pesquisa, em especial, nos setores de tecnologia da informação e cibernética. "Trata-se de mais uma iniciativa dentro da concepção de esforço integrado entre as Forças Armadas, a Indústria e a Academia, no sentido de desenvolver pesquisas e realizar trabalhos no campo da Defesa. Acredito que todos possamos colher bons frutos a partir dessa união", destacou.



A Reitora da UFSCar, ressalta a satisfação em colaborar no desenvolvimento de pesquisas e tecnologias que podem ser aproveitadas pelo Exército. "A cooperação se inicia na área de tecnologia da informação e segurança, mas já identificamos possibilidades de ampliação das parcerias em outras áreas do conhecimento, como materiais e nanotecnologia. Temos a expectativa que possam surgir novos projetos a partir desse primeiro contato", avaliou.