08 de Dezembro, 2017 - 10:20 ( Brasília )

Terrestre

Planejamento das atividades do próximo ano é debatida durante a 316ª Reunião do Alto-Comando do Exército


Entre os dias 4 e 7 de dezembro, foi realizada a 316ª Reunião do Alto-Comando do Exército (RACE). A atividade ocorreu no Forte Caxias, Quartel-General do Exército, em Brasília, com as presenças dos oficiais-generais que ocupam os postos mais altos na hierarquia da Instituição, sendo presidida pelo Comandante do Exército, General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas.

Essa edição da RACE foi de cunho administrativo, tendo foco no planejamento e execução das atividades programadas para o ano de 2018. Entre os temas analisados pelos participantes estiveram a conjuntura nacional e internacional, racionalização do Exército, Projetos Estratégicos, Orçamento e Operações.

A temática operacional também incluiu o emprego de tropa nas atividades de Garantia da Lei e da Ordem, uma constante nos últimos anos, e de Garantia da Votação e Apuração, uma vez que 2018 será um ano marcado por eleições em vários níveis.

No campo logístico, a reunião tratou de assuntos como a implantação do modal aéreo na Amazônia e os reconhecimentos realizados na República Centro-Africana, onde existe a possibilidade do Exército Brasileiro integrar o componente militar de Missão de Paz, sob a égide da Organização das Nações Unidas (ONU).



Adjuntos de Comando

Em paralelo à realização da RACE, também em Brasília, ocorreu a 4ª Reunião dos Adjuntos de Comando do Alto Comando do Exército, promovendo a integração entre os graduados que ocupam a função de assessorar os oficiais-generais da alta administração do Exército. "O objetivo dessa reunião é reforçar o comprometimento de cada um de nós em fazer com que a criação desse cargo siga contribuindo para o Exército. O Adjunto de Comando não vive por si só. Ele é um meio para fazer com que a Instituição seja cada vez mais eficaz", destacou o Subtenente Osmar Crivelatti, Adjunto de Comando do Comandante do Exército, na abertura da atividade.

O cargo de Adjunto de Comando está em fase final de implantação. Desde o Projeto Piloto, iniciado em maio de 2015, já tem atendido mais de 80% das Unidades Operacionais e Grandes Comando, Estabelecimentos de Ensino e da Alta Administração da Força.

Durante a reunião os Adjuntos de Comando, orientados pelos seus Comandantes Militares de Área, estão discutindo a conclusão do atual planejamento de implantação e a expansão para as Unidades não-operacionais.

Os valores da hierarquia e da disciplina cultuados pela Força Terrestre, são um dos focos do trabalho dos Adjuntos de Comando no apoio à gestão do pessoal, visando a manutenção do moral da tropa elevado e o fortalecimento do espírito de corpo, fatores importantes para aumentar a eficiência operacional da Instituição.