20 de Abril, 2017 - 09:30 ( Brasília )

Terrestre

Dia do Exército em Brasília tem presença de Temer e Jungmann


Major Sylvia Martins


A comemoracão do dia do Exército (19 de abril), em Brasília, contou com o presidente Michel Temer e o ministro da Defesa, Raul Jungmann. Na cerimônia, em frente ao Quartel-General do Exército (Forte Caxias), foi entregue a  medalha da Ordem do Mérito Militar (OMM) a 252 personalidades civis e militares. A data marca a formação da nacionalidade brasileira na Batalha dos Montes Guararapes, em 1648, e a origem da Força Terrestre.

No início de seu discurso, o comandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, agradeceu a participação do presidente Temer; do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Sérgio Etchegoyen; do ministro Jungmann, juntamente com os comandantes da Marinha, almirante Leal Ferreira, e da Força Aérea, brigadeiro Nivaldo Rossato; e do secretário geral do MD, general Silva e Luna. “Eu quero destacar, perante todos, a efetividade do seu trabalho no ministério”, disse o general ao se referir a Jungmann.

Lembrando o Dia do Índio, também comemorado nesta quarta-feira (19), o general Villas Bôas citou o marechal Rondon. “Falar de índio nos remete ao marechal Rondon e o seu inesquecível morrer se preciso for, matar nunca, lema herdado pelo Exército e pelas Forças Armadas, que leva proteção aos índios e, muitas vezes, são a única alternativa de atendimento nas suas necessidades básicas”, lembrou o general.


O Exército Brasileiro segue em sinergia com a sociedade e atendendo a Constituição Federal - Foto: Tereza Sobreira/ MD

A Ordem do Dia destacou que, nesses 369 anos após Guararapes, a Força Terrestre, com a Marinha e a Força Aérea, esteve nos mais importantes episódios históricos do Brasil, para defesa da Pátria. Em direção ao futuro, apesar do momento difícil vivido pelo País, o Exército segue em sinergia com a sociedade e atendendo a Constituição Federal.

A mensagem mencionou ainda a continuidade dos projetos estratégicos do Exército, como o Sistema Integrado de Vigilância de Fronteiras (SISFRON); a adoção do blindado Guarani, de fabricação nacional; o desenvolvimento de plataformas de mísseis de longo alcance, como o Astros 2020; e a implantação do Comando de Defesa Cibernética. Porém, citou o meticuloso processo de racionalização, implementado pelo Exército atualmente.


Sérgio Moro recebeu a OMM - Foto: Sgt Manfrim/MD

Cerimônia

Após as honras militares ao presidente da República, o comandante Militar do Planalto, general Luiz Carlos Pereira Gomes, em uniforme operacional, apresentou a tropa, para o início da cerimônia. Logo depois, todos cantaram a Canção do Exército.

Na sequência, as medalhas Exército Brasileiro e Ordem do Mérito Militar (OMM), a mais alta distinção honorífica da Força, foram entregues a personalidades civis e militares.

No evento 79 pessoas foram agraciadas com a medalha Exército Brasileiro, que distingue cidadãos e instituições civis, brasileiros ou estrangeiros, militares estrangeiros, integrantes da Marinha do Brasil, da Força Aérea Brasileira e das Forças Auxiliares bem como suas Organizações Militares, que tenham praticado ação destacada ou serviço relevante em prol do interesse e do bom nome do Exército Brasileiro.


Viaturas e blindados participaram do desfile motorizado - Foto: Tereza Sobreira/ MD

A medalha Ordem do Mérito Militar destina-se a personalidades, militares e civis, por terem prestado ao Exército ou à segurança nacional serviços de relevância, em qualquer domínio. Esses serviços são aqueles de que resultam benefícios reais e notórios para o prestígio ou a eficiência do Exército ou para o aperfeiçoamento da Segurança Nacional. Entre os mais de 250 agraciados com a OMM, estiveram na cerimônia, o juiz federal Sérgio Moro e o apresentador de TV Luciano Huck.

Organizações militares nacionais também foram condecoradas, admitidas na Ordem ao se destacarem por sua tradição de ordem, disciplina e eficiência, ou por ações de inestimável valor em circunstâncias excepcionais. Entre elas, a Diretoria Geral de Navegação, da Marinha; a Diretoria de Material Aeronáutico e Bélico, da Aeronáutica;  e a Associação dos Ex-combatentes do Brasil (sede Brasília).

Para fechar a cerimônia, um grande aparato militar foi demonstrado no desfile da tropa do Comando Militar do Planalto. Motos, viaturas Guarani e de Defesa Química Biológica e Nuclear (DQBN); Lançadores Múltiplos de Foguetes (LMF); e helicópteros do Comando de Aviação do Exército foram atrações do evento.


O 1º Regimento de Cavalaria de Guardas fechou o desfile militar - Foto: Tereza Sobreira/ MD

Nas tropas à pé, destaque para o grupamento de mulheres, todas com uniforme operacional e rostos camuflados; os militares integrantes de organizações que trabalham em operações especiais e de garantia da Lei e da Ordem (GLO);  e aqueles vindos de outras cidades próximas ao DF, como Uberlândia, Jataí e Ipameri.

O público ainda pôde visitar uma exposição de material com equipamentos como obuseiros leves Light Gun, componentes do Sistema Astros; viaturas blindadas Cascavel e Urutu, entre outros. Além de assistir ao desfile da tropa à cavalo, que, neste ano, trocou o tradicional uniforme histórico pelo usado nas ações de GLO.