13 de Setembro, 2016 - 17:00 ( Brasília )

Terrestre

Rede 4G/LTE da Trópico, com sistemas da Savis e Harris, garante ao EB um canal adicional de comunicação

ecnologia móvel nacional, desenvolvida em parceria com o CPqD, foi utilizada em demonstração realizada em Brasília, durante as Olimpíadas

A Trópico, a Savis e a Harris apresentam nesta terça-feira (13/09) os resultados da prova de conceito realizada em Brasília, durante os Jogos Olímpicos Rio 2016, que envolveu a instalação de uma rede de banda larga móvel 4G/LTE para uso exclusivo do Exército Brasileiro.

O sistema, baseado na Banda 28 (700 MHz), tem tecnologia totalmente nacional, desenvolvida pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD) em parceria com a Trópico, empresa responsável pela fabricação dos equipamentos.

“Trata-se de uma rede sem fio de missão crítica, implantada com o objetivo de garantir disponibilidade adicional de informações para o Exército Brasileiro durante as Olimpíadas”, explica Paulo Cabestré, presidente da Trópico. Para isso, foram instaladas antenas e estações radiobase (eNode B) em vários pontos da capital federal, de modo a cobrir as regiões do estádio Mané Garrincha e dos hotéis em que os atletas das equipes olímpicas de futebol ficaram hospedados.

Essa infraestrutura 4G/LTE (padronizada pelo 3GPP) foi utilizada para acessar aplicações da Savis, da Harris e da própria Trópico. Entre elas, Reinaldo Rezende, presidente da Harris Brasil, destaca os serviços de voz com videochamada, consciência situacional (posicionamento com envio de imagens), videomonitoramento e integração com os SRDT (Sistemas de Rádio Digital Troncalizado) e táticos das Forças Armadas.

Além da rede, foram colocados à disposição do Exército 25 smartphones, utilizados durante o evento para acesso a essas aplicações. “Com isso, demonstrou-se a plena prontidão no fornecimento de um pacote de soluções para missões de comunicações críticas, com tecnologia de redes sem fio 4G, elevado conteúdo nacional e que abrangem um vasto leque de hipóteses de emprego no segmento de Defesa e Segurança”, conclui Marcus Tollendal, presidente da Savis, empresa do Grupo Embraer.