07 de Agosto, 2016 - 14:30 ( Brasília )

Terrestre

CNOR - LUTO OFICIAL 2º Tenente R/2 IVO PITANGUY

Um fatto desconhecido para muitos é que o Dr Ivo Pitanguy era 2º Ten R2 do Exército Brasileiro. Em 2001 foi considrado Oficial R/2 Padrão do Brasil.



NOTA DE FALECIMENTO - LUTO OFICIAL
2º Tenente R/2 IVO PITANGUY

 

 
A Diretoria do Conselho Nacional de Oficiais da Reserva - Sistema CNOR -, consternada, comunica o falecimento do 2º Tenente R/2 IVO PITANGUY, ocorrido hoje, em sua residência, no Rio de Janeiro, vítima de parada cardíaca, aos 93 anos.
 
O Tenente Pitanguy era oriundo do CPOR/BH, tendo sido declarado Aspirante a Oficial da Arma de Cavalaria na turma de 1944. Sua última aparição pública foi ontem, quando conduziu a tocha olímpica da Olimpíada de 2016 por um pequeno trecho do bairro de Copacabana. Era membro antigo da Associação dos Oficiais da Reserva de Belo Horizonte.

No ano de 2001 participou, no CPOR/RJ, da abertura do III Encontro Nacional de Oficiais da Reserva - III ENOREx, quando foi homenageado pelo então Comandante do Exército, General de Exército Gleuber Vieira, tendo, naquela oportunidade, recebido o Diploma de Oficial R/2 Padrão do Brasil. Num de seus livros, ressaltou a importância da sua formação de Oficial da Reserva do Exército.
 
Ivo Hélcio Jardim de Campos Pitanguy nasceu em 5 de julho de 1923 na cidade de Belo Horizonte, filho da humanista Maria Stael Jardim de Campos Pitanguy e do médico-cirurgião Antônio de Campos Pitanguy. Ivo fez o ginásio em Belo Horizonte, nos colégios Arnaldo e Affonso Arinos. Cursou medicina na Universidade Federal de Minas Gerais até o 4º ano, quando se transferiu para a Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro, que frequentou ao mesmo tempo em que servia como Tenente no Regimento Dragões da Independência.
 
Por meio de concurso para interno de cirurgia geral, iniciou sua formação cirúrgica no Hospital do Pronto-Socorro do Rio de Janeiro, atual Hospital Souza Aguiar, complementada nos Serviços dos Professores George Grey, Josias de Freitas e Ugo Pinheiro Guimarães.

Sentindo que a sua vocação era a cirurgia plástica, inscreveu-se em um concurso organizado pelo Institute of International Education, sendo contemplado com uma bolsa de estudos que o levou a Cincinnati na condição de cirurgião residente do Serviço do Professor John Longacre, no Bethesda Hospital. Posteriormente, foi visiting fellow da Mayo Clinic, em Minnesota, e do Serviço de Cirurgia Plástica do doutor John Marquis Converse, em Nova Iorque.
 
De volta ao Brasil, foi trabalhar no Hospital do Pronto-Socorro do Rio de Janeiro, onde recebeu o convite do professor Marc Iselin, que visitava o hospital, para ser seu assistant étranger ("assistente estrangeiro") em Paris, onde ficaria por dois anos, período em que visitou os Serviços de Cirurgia Plástica dos Professores C. Dufourmentel e R. Mouly em Paris e do Professor Paul Tessier em Suresnes.
 
O amadurecimento de sua formação profissional deu-se no Reino Unido, onde, através de uma bolsa de estudos do British Council, frequentou os serviços de Cirurgia Plástica de Sir Harold Gillies, em Londres, Sir Archibald McIndoe, no Queen Victoria Hospital, em East Grinstead, e do Professor Kilner, no Churchill Hospital, em Oxford.
 
A dificuldade encontrada nesta longa peregrinação por diversos Centros de Cirurgia Plástica o fez compreender a necessidade de transmitir os conhecimentos adquiridos através da criação de uma Escola e ressaltar a importância social da especialidade para a classe médica e a população em geral. 
 
Criou o Serviço de Queimados do Hospital do Pronto-Socorro e o primeiro serviço de cirurgia de mão e de Cirurgia Plástica Reparadora da Santa Casa. O ensino que de forma socrática vinha prestando a seus discípulos, ganhou fôro ao conquistar a cátedra de cirurgia plástica da Universidade Católica do Rio de Janeiro e mais tarde a do Instituto de Pós-Graduação Médica Carlos Chagas. Nesta época, com a colaboração dos médicos residentes, pôde tratar de forma abrangente as vítimas do grande incêndio do Gran Circo Norte-Americano em Niterói, acontecimento que despertou a atenção de todos para a real importância social da cirurgia plástica.
 
A inauguração da Clínica Ivo Pitanguy em 1963 e sua integração com a 38ª Enfermaria da Santa Casa permitiu estruturar a formação profissional e de ensino. A clínica tornou-se um centro de referência nacional e internacional da especialidade, tendo sido frequentada por cerca de 5 000 cirurgiões plásticos, entre Fellows e Visitantes. Sob sua orientação, na Clínica Ivo Pitanguy, na Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro e nos Serviços Associados, o curso de três anos de pós graduação em cirurgia plástica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro criado em 1960 já formou 500 cirurgiões plásticos de mais de 40 países.
 
O Serviço da 38ª Enfermaria da Santa Casa, que atende a população menos favorecida, ressalta a importância social da cirurgia plástica, abolindo, da especialidade, seu caráter elitista. A necessidade da resolução de problemas que foram surgindo deu, a Ivo Pitanguy, a oportunidade de criar inúmeras técnicas para solucioná-los.
 
O conhecimento e a maturidade permitiram-lhe levar a experiência adquirida para todo Brasil e para várias partes do mundo através de mais de 1 500 conferências, demonstrações cirúrgicas em encontros, seminários, simpósios e congressos internacionais.
 
Organizou e ministrou inúmeros cursos de Cirurgia Plástica no Brasil e no exterior, destacando-se o 1º Curso de Extensão Universitária em Cirurgia Plástica, da então Universidade do Brasil, ministrado no anfiteatro da Clínica Ivo Pitanguy, unindo a iniciativa privada ao ensino público. Organizou o 1º Curso de Cirurgia da Mão, o 1º Curso de Cirurgia Plástica da Academia Nacional de Medicina; os Cursos da Universidade Camplutense de Madrid; o Curso de Cirurgia Plástica do XXIII World Congress of the International College of Surgeons, Universidade de Harvard e Universidade de Paris, entre outros. Era membro de inúmeras entidades nacionais e internacionais, com destaque para a Academia Brasileira de Letras e a Academia Brasileira de Medicina.
 
Ivo Pitanguy é autor de mais de 900 trabalhos publicados em revistas do Brasil e do Exterior, Revista Brasileira de Cirurgia, Annales de Chirurgie Plastique, Revista Latino-Americana de Cirurgia Plástica, British Journal of Plastic Surgery, Plastic Reconstructive Surgery, Minerva Chirurgia, Acta Chirurgica Plástica, The International Microform Journal of Aesthetic Plastic Surgery, Aesthetic Plastic Surgery, Clinics in Plastic Surgery, Head and Neck Surgery, Ophtalmic Plastic Reconstructive Surgery, Zentralblatt fur Chirurgie.
 
Ao longo de sua trajetória profissional realizou cerca de 60 mil cirurgias, e teve a oportunidade de divulgar a especialidade na imprensa escrita e televisada do Brasil e de diversos países. São mais de 10 mil programas, entre depoimentos, documentários, vídeos educativos, vídeos científicos, videoconferências: Globo Repórter, Globo Ecologia, Globo Ciência, TVE Memória Nacional, Museu da Imagem e do Som, Premiere - Produção França/USA, Paris Match, Canal 14, CNN, BBC, 60 Minutes, CBS News, Tv e Revista Bloomberg, ABC News, ZDF Alemã, Rai Italiana, Time, Hola, Reader's Digest, Marie Claire, Manchete, Veja, JB, O Globo, Estado de São Paulo, Vanity Fair, New York Times, Washington Post, Bunte, Folha de S.Paulo, Interview Usa, Tv Alerj (Conselho de Minerva da UFRJ), Dier Spiegel, Cosmopolitan, Newsweek, L'Express, Point de Vue, Revue du Liban, El Mundo, Canadá Broadcast, Taschen, Henne, Jornal do Commercio, International Press Journal, Revista Lux, El Periódico de Catalunya, NTV Nippon, para citar alguns. O Ten Pitanguy deixa esposa, D. Marilu, quatro filhos e cinco netos.
 
                                                       LUTO OFICIAL
 
O Presidente do Conselho Nacional de Oficiais da Reserva, no uso de suas atribuições estatutárias, RESOLVE decretar, no âmbito das Associações filiadas ao Sistema CNOR, LUTO OFICIAL de 03 (três) dias pelo falecimento, em 6 de agosto de 2016, do 2º Tenente R/2 IVO PITANGUY. À família enlutada, as sentidas condolências dos Oficiais da Reserva pela perda do ilustre companheiro e grande brasileiro.
 
                                   Rio de Janeiro, 6 de agosto de 2016
 
                                 Sérgio Pinto Monteiro - 2º Ten R/2 Art
                                       Presidente do Sistema CNOR