13 de Junho, 2016 - 10:00 ( Brasília )

Terrestre

EB - Simulador de Apoio de Fogo é ativado em Santa Maria (RS)


Mariana Fontana


Reconhecida como a capital dos blindados e se firmando como um Polo de Defesa, Santa Maria deu um importante passo para ser referência em simulação de combate das Forças Armadas do sul do país no sábado.

Foi ativado o Simulador de Apoio de Fogo-Sul (Simaf), no Centro de Adestramento e Avaliação-Sul (CAA-Sul), que foi construído no Campo de Instrução de Santa Maria (CISM), no bairro Boi Morto. 

Com o equipamento em funcionamento, militares poderão se deslocar até Santa Maria para treinamentos simulados de combate.Conforme o capitão Dartanhan do Nascimento Duarte, com o simulador é possível planejar cenários de combate de alta resolução. 

Ainda acompanhar as atividades de simulação desenvolvidas e identificar procedimentos incorretos durante os exercícios. Conforme o capitão, com o uso da tecnologia, os militares, divididos de acordo com suas funções reais nas tropas de origem, poderão treinar missões de tiro de forma virtual, mas com todas as características de um treinamento real.

Duarte explica que o simulador não substitui os treinamentos reais, mas é uma ferramenta para otimizar os resultados das equipes:

– Com esse simulador, é possível melhorar o processo de adestramento e de ensino e aprendizagem das tropas. 

O complexo é dividido em 21 salas, que abrigam os subsistemas, e conta também com um Centro de Controle de Exercícios. O prédio abriga ainda um auditório, com capacidade para 120 pessoas (para acompanhar as simulações), além de um laboratório de simulação, onde é possível que o Simaf (software) seja aperfeiçoado, conforme as demandas que forem surgindo.

De acordo com o coronel Ricardo José Alves, assessor do projeto CAA-Sul, o Simaf reduz os custos e risco de acidentes em treinamentos. Para se ter uma ideia, uma munição de canhão custa em torno de R$ 6 mil. No primeiro teste no Simaf, foram executados 1.123 tiros simulados (virtuais), obviamente, sem nenhum custo. 

Repercussão na cidade

Ainda conforme Alves, a construção do Centro de Adestramento e a operação do Simaf em Santa Maria devem promover também um crescimento da região e atrair empresas de tecnologia à cidade.

– O projeto vai gerar emprego e desenvolvimento para a região. Terá um aumento do efetivo de militares que circularão pela cidade, além de o sistema propiciar um maior capital intelectual. Com isso, pode impactar positivamente todos os setores da economia regional, desde o comércio ao turismo – destaca o coronel.

Investimento: O investimento no software de simulação em Santa Maria custou 14 milhões de euros (cerca de R$ 28 milhões). A construção dos prédios, mais R$ 7 milhões

Funcionamento:

- O treinamento realizado pelo Simaf, de forma geral, começa nas salas denominadas de postos de observação. Nesses locais, os militares monitoram o terreno (virtual) e realizam levantamento de dados sobre os alvos

- Essas informações são repassadas para as centrais de tiro (outra sala do complexo), onde outra equipe realiza cálculos e envia os dados obtidos à linha de fogo

- Na linha de fogo, estão dispostos obuseiros reais (um tipo de canhão) que são interligados aos sistema de simulação por meio de sensores. Após a inserção dos dados recebidos, os militares que integram a linha de fogo executam o tiro simulado

- Esse tiro é observado no terreno virtual pela primeira equipe, que deve realizar correções nos cálculos. As informações são enviadas novamente aos atiradores, reiniciando a simulação quantas vezes forem necessárias, até que os tiros sejam executados de forma correta, e os objetivos do treinamento sejam atingidos

- Durante a simulação, as informações são acompanhadas pelo Centro de Controle de Exercícios, que faz a avaliação dos dados, possibilitando a identificação de eventuais erros durante a atividade. Nesse local, estão os militares do CAA-Sul, que foram treinados para operar o sistema e que são os responsáveis pela avaliação
 

A importância do SAFO para as Unidades de Artilharia

O contrato firmado, em 2010, entre o EB e a empresa TECNOBIT permitiu a aquisição de um dos melhores simuladores de apoio de fogo (SAFO) do mundo. Para tanto, foram construídas, no interior do CISM, no Bairro Boi Morto, instalações com área aproximada de 2.500 m² destinadas a acolher os equipamentos e dispositivos de simulação, bem como dependências para almoxarifado, refeitório, acantonamento/alojamento e sanitários.

O sistema consiste em um software, que opera todo o simulador, e de maquinário/equipamento, com peças de artilharia e dispositivos de observação de tiro. O SAFO  constitui-se em valioso meio de instrução para os oficiais e praças encarregados de empregar as armas e equipamentos de artilharia de campanha, uma vez que permite maior eficiência e eficácia na realização dos tiros técnicos e táticos programados e a avaliação do trabalho executado por todos os militares envolvidos, os resultados obtidos e o estabelecimento de indicadores de desempenho.

Esse simulador possibilitará economia e racionalização no emprego dos recursos humanos, materiais e financeiros, uma vez que concorrerá para uma significativa redução do consumo de munição e combustível para os deslocamentos até as posições de tiro, no desgaste dos materiais de emprego militar (viaturas, canhões e demais equipamentos) e dos riscos à segurança.

Contribuirá, ainda, para a preservação do meio ambiente junto às áreas destinadas à execução dos tiros reais, em virtude da redução do número de granadas lançadas.

A escolha da Guarnição de Santa Maria para receber um dos módulos do SAFO ocorreu, dentre outros, devido aos seguintes aspectos:

- a localização estratégica e central, em relação a um grande número de OM de artilharia de campanha sediadas no Rio Grande do Sul e, também, em Santa Catarina e no Paraná;

- a existência de áreas no CISM e no Campo de Instrução Barão de São Borja (Rosário do Sul/RS), que possibilitam a execução do tiro real, após as atividades de adestramento no SAFO;

- a elevada capacidade de coordenação e controle sobre as atividades de adestramento a serem desenvolvidas naquela OM, proporcionada pelo Comando da 3ª DE, ao qual o SAFO estará subordinado;

- a existência do Centro de Instrução de Blindados (CIBld) e do Centro de Aplicação de  Simulação de Posto de Comando (CAS/PC), ambos sediados nessa Guarnição e possuidores de dispositivos de simulação; e

- a recente criação do CAA - Sul (CAA - Sul), que será o responsável pela coordenação e integração dos dispositivos de simulação anteriormente mencionados, a partir do Núcleo implantado no CISM.