31 de Julho, 2011 - 17:11 ( Brasília )

Terrestre

PERU - Desfile 190 Anos da Independência - Reportagem Fotográfica

Forças Armadas Peruanas mostram Aguerrida Formação no Desfile dos 190 Anos da Independência

O presidente peruano, Ollanta Humala, presidiu na sexta-feira (28JUL11), o Desfile Militar pelo 190º Aniversário da Independência do país, em seu primeiro dia à frente do governo.

O chefe de Governo peruano dedicou grande parte da sexta-feira para presenciar o desfile militar pelo aniversário da independência, enquanto imprensa, políticos e especialistas continuavam analisando seu discurso de posse.

Os principais jornais de Lima e analistas concordam em que na quinta-feira, na posse, Humala fez anúncios conciliadores, mas foi provocador ao jurar o cargo prometendo defender os princípios da Constituição de 1979, em vez da Carta Magna de 1993, aprovada sob o Governo de Alberto Fujimori, que atualmente está preso.

Para os legisladores do fujimorismo, liderados por Martha Chávez e Luz Salgado, Humala é um "usurpador" porque não jurou pela Constituição vigente e não merece respeito.

No entanto, o presidente do Tribunal Constitucional, Carlos Mesía, assinalou em entrevista à agência estatal "Andina" que o juramento de Humala "se ajusta à Constituição" porque ambas as cartas trazem o respeito aos direitos humanos, à democracia e à dignidade das pessoas.

"A Constituição de 1993 é uma versão da Carta Magna de 1979, mas incluindo o capítulo econômico", disse Mesía, em alusão a um dos principais temas de controvérsia para o novo presidente, que procura dar ênfase na inclusão social em seu mandato.

Humala presenciou o desfile militar pelo aniversário da nação, acompanhado de sua esposa, Nadine Heredia, dos integrantes de seu gabinete, autoridades militares, do Parlamento e do Poder Judiciário.

A novidade deste ano no desfile foi a participação de destacamentos históricos de Brasil, Argentina, Bolívia, Colômbia, Chile, Equador e Venezuela, cujos líderes e altos representantes participaram na quinta-feira na cerimônia de tomada de governo de Humala.
 
Equipamentos
 
As Forças Armadas Peruanas estão operando com um mix de equipamentos recebidos ainda da União Soviética (anos 70 e 80)  e mais recentemente dos Estados Unidos e Israel.

Assim podemos ver equipamentos soviéticos (russos) desfilando lado a lado com ocidentais. Mais marcante foi o desfile do sistema antiaéreo ZSU 23-4 Shilka, 23 mm.

O Proyecto Alacrán foi mostrado na sua configuração final. Trata-se da modernização do AMX-13/105. É retirada a torre com o canhão de 105 mm original e substituída por  uma outra incoporando optrônicos e preparada para lançar dois mísseis russos  9M113 Kornet-E (AT-14 Spriggan). O Ejército del Peru, modificará 24 unidades do AMX13 através do Servicio de Material de Guerra (SMGE).