26 de Agosto, 2014 - 10:20 ( Brasília )

Terrestre

Amorim participa de homenagens do Exército pelo Dia do Soldado


A manhã desta segunda-feira (25) foi de comemoração para o Exército Brasileiro (EB). Em solenidade realizada em Brasília (DF), a Força Terrestre celebrou o Dia do Soldado – data que remete ao nascimento do patrono da instituição, marechal Duque de Caxias. Ao todo, são mais de 200 mil homens e mulheres do EB espalhados por todas as regiões do país – sendo cerca de 112 mil com patente de soldado.

Na ocasião, o comandante do Exército, general Enzo Martins Peri, destacou que a Força “tem trabalhado arduamente – junto com a Marinha do Brasil e a Aeronáutica, sob a coordenação do Ministério da Defesa –, com planejamento, constância e solidez”.

E elogiou o trabalho realizado pelos militares. “O soldado, cedo, desapega-se de regionalismos – serve ao Brasil. Atua em regiões desfavorecidas, carentes da presença do Estado e desejosas de segurança, de ordem e progresso. E faz isso com o mesmo sentimento de solidariedade e afeto de quem está no seio de uma grande família”, destacou o comandante.

Enzo Peri ainda enfatizou o processo de transformação pelo qual passa a instituição, que sai da era industrial para a do conhecimento. “Temos investido na capacitação do nosso Exército, particularmente no seu preparo profissional, no adestramento, no exercício da liderança, no respeito aos direitos de cada ser humano e na sólida modelagem do caráter institucional”, disse.

O evento contou com a presença do ministro da Defesa, Celso Amorim. Também estiveram presentes os comandantes da Marinha, almirante Julio Soares de Moura Neto, e da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito.

Pacificador

No evento, que aconteceu no Quartel-General do Exército, 353 personalidades civis e militares foram agraciadas com a Medalha e insígnia do Pacificador, além de quatro instituições das Forças Armadas.

Celso Amorim condecorou os estandartes da Diretoria-Geral do Material da Marinha, do 22º Batalhão de Infantaria, do 6º Regimento de Cavalaria Mecanizado e do Departamento de Ensino da Aeronáutica.

Instituída pela Portaria 345, de agosto de 1953, a Medalha do Pacificador foi feita em homenagem aos 150 anos de nascimento de Luiz Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias.

É concedida àqueles da Força Terrestre que, em tempos de paz, no exercício de suas funções, tenham se distinguido por atitudes de dedicação, abnegação e capacidade profissional. Também é dada a civis, militares e organizações da Marinha, Aeronáutica, além de entidades auxiliares que tenham prestado serviços ao Exército.

Desfile

A cerimônia desta segunda-feira foi encerrada com desfile ao som da Canção do Expedicionário. O público assistiu a formatura do grupamento de bandeiras históricas, Batalhão da Guarda Presidencial, Regimento Dragões da Independência, entre outros. Ainda abrilhantaram o dia as tropas a cavalo da centenária Bateria Caiena.

Expostos no pátio estavam alguns equipamentos da Força Terrestre, como viaturas lançadoras do sistema Astros 2020 e os blindados Urutu, Cascavel e Guarani. Este último é a plataforma-base de operações do Exército, possui alto índice de nacionalização, robustez e capacidade para 11 pessoas.