10 de Abril, 2014 - 10:30 ( Brasília )

Terrestre

EB - 23 novos oficiais-generais do Exército


Os novos 23 oficiais-generais promovidos em março pela presidenta Dilma Rousseff receberam as espadas em cerimônia no Clube do Exército, em Brasília, nesta quarta (9). O ministro da Defesa, Celso Amorim, compareceu à solenidade junto com os comandantes do Exército, general Enzo Martins Peri, da Marinha, almirante Julio Soares de Moura Neto, e da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito.

Na leitura da mensagem de saudação aos generais de brigada, o chefe do Estado-Maior do Exército, general Joaquim Silva e Luna, disse que “o ingresso e a ascensão a esse círculo se dão por escolha”. O general Silva e Luna lembrou ainda que “é um processo difícil e sofrido de seleção para o Alto-Comando e de confiança para as autoridades que referendam esse ato. No caso, o senhor ministro  da  Defesa e a senhora presidenta da República”.

Entrega da espada

A entrega da espada aos coronéis alçados ao generalato é cerimônia tradicional na Força Terrestre. O evento teve início com a entrada do ministro e os comandantes militares ao salão onde estavam posicionados os homenageados, familiares e autoridades civis e militares. Após execução do Hino Nacional, o general Silva Luna fez a leitura da mensagem aos novos oficiais-generais:

“Sabe-se que a promoção a general é o reconhecimento maior a que pode aspirar um soldado vocacionado, corresponde ao ápice da trajetória castrense e é alcançada após longa  jornada  de dedicação e sacrifícios”, afirmou. Silva Luna lembrou que “por limitação de vagas, muitos, igualmente capazes, ficam de fora ao final do processo.”

O chefe do Estado-Maior do Exército ressaltou que a promoção ao generalato é uma nova etapa na carreira militar. “Não tenham dúvida, a entrada dos senhores  no  círculo  dos oficiais-generais vem marcada por esta expectativa”, disse.

“Fujam, portanto, da mesmice, da zona de conforto, das certezas empoeiradas. O tempo é um algoz. O que se subordina a ele obedece à lei implacável da sucessão. Os que passam o bastão para os senhores, sabem que não fizeram tudo que podiam; mas sabem também que, nas condições existentes, hipotecaram o melhor de suas energias para deixar aos sucessores uma plataforma mais adequada – base para  novos  avanços  –  confiantes  de  que  os  que  os  sucederão farão mais e melhor. A melhoria contínua, a evolução e a própria transformação do Exército decorrem desse credo. E agora estão nas mãos dos senhores”, discursou o general.

Em seguida, alunos da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) com as respectivas espadas dos novos generais se deslocaram em marcha até próximos dos oficiais, procedendo assim a entrega pelos padrinhos aos promovidos. A cerimônia foi concluída com a apresentação e os cumprimentos.