03 de Abril, 2014 - 09:40 ( Brasília )

Terrestre

EsAO - EB faz terceiro dia de treinamento de oficiais em Uberlândia


Diogo Machado
Correio de Uberlândia

Cento e trinta e seis capitães do Exército Brasileiro e de outros seis países participaram, na manhã desta quarta-feira (2), do penúltimo dia do Exercício de Planejamento Simulado de Combate da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO) do Rio de Janeiro em Uberlândia.

Esta é a segunda vez que Uberlândia sedia a etapa de exercícios do curso que tem duração de dois anos e começou esta fase no último dia 31. Com o exercício, os militares treinaram o posicionando de suas tropas, reservas e artilharia de maneira logística e estratégica

O comandante da EsAO, general Eduardo Antônio Fernandez, afirmou que a realização do aperfeiçoamento feito em Uberlândia é importante pela variedade de relevos e o posicionamento estratégico ocupado pela cidade. “A cidade é um importante polo econômico, empresarial e industrial e, junto ao aprendizado operacional, o capitão aluno tem a oportunidade de conhecer regiões do Brasil com importância, como a de Uberlândia, essencial não só para Minas como para o país todo.”

Para o capitão do Exército uruguaio, Luiz Alcarraz, a forma como são empregadas as forças militares dos dois países são muito semelhantes, uma vez que são trabalhadas de forma logística. “No Brasil a maior diferença é a dimensão do país e a força como são empregadas.

Estou aprendendo coisas novas e dividindo formas de pensamento que melhoram a capacidade de planejamento de manobras, assim como também melhorar meu português.” O oficial estrangeiro participa somente da segunda etapa do curso. O primeiro ano, com o ensino à distância, é feita somente por capitães brasileiros.

Os alunos ainda farão uma prova em que estratégias deverão ser montadas de acordo com situações problema. Estas respostas devem ser dadas baseadas na observação que estes oficiais fizeram em Uberlândia. “No ano que vem abrem-se vagas para estes capitães escolherem, por mérito de inteligência, para qual localidade querem ir.

Receber este curso dá a Uberlândia a vantagem de já ser conhecida por eles,” afirmou o comandante do 36º Batalhão de Infantaria Motorizada (36ª BIMtz), tenente coronel Carlos José Rocha Lima. Para o 36ª BIMtz são esperadas a abertura de duas vagas, disse o comandante, que ainda ressaltou a importância estratégica para o Exército em dominar manobras tradicionais em terrenos acidentados como o local. O curso segue até sexta-feira (4). Nesta quinta-feira (3) os militares concluirão a etapa de simulação do curso.