09 de Novembro, 2013 - 11:20 ( Brasília )

Terrestre

Adestramento da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea



 

Nota DefesaNet

No Boletim DN nº 20 (08NOV13) há uma nota referente a performance dos meios AAAe empregados na Escola de Fogo:


DN - AAAe Resultado Intrigante Link

De interesse também o DN - Santa Barbara Permite e Não Permite

O Editor




As Unidades de Artilharia Antiaérea do Exército Brasileiro encerraram o ano de instrução com um exercício de tiro real. A atividade foi coordenada pela 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea, na sede do Centro de Avaliações do Exército, localizado na Marambaia, no Rio de Janeiro.

Durante a Escola de Fogo, foram executados cerca de 2 mil tiros reais. O exercício começou com o disparo do Igla S, um míssil antiaéreo portátil que se orienta automaticamente para o alvo sem interferência do atirador. Depois, foram executados os tiros da viatura blindada de combate antiaéreo de 35 milímetros Gepard, um sistema de armas autônomo e altamente móvel, capaz de fazer frente a uma gama de ameaças.

Em seguida, foram realizados tiros do canhão Bofors 40 milímetros, que possui um alcance de utilização de até 4 km.

Por fim, foram feitos disparos de dois canhões 35 milímetros Oerlikon, cuja cadência é de mil e cem tiros por minuto.

Foram utilizados alvos aéreos confeccionados pelo 3° Grupo de Artilharia Antiaérea.