15 de Outubro, 2013 - 20:25 ( Brasília )

Terrestre

XV Encontro Nacional de Oficiais da Reserva do Exército Mensagem às Forças Armadas do Brasil

"Mensagem às Forças Armadas do Brasil" que abriu a JORNADA NO EXÉRCITO, dia 08 de outubro, durante o XV Encontro Nacional de Oficiais da Reserva - XV ENOREx -, realizado em Salvador no período de 07 a 13 de outubro

Aos nossos Chefes, Amigos e Companheiros,
 
Abaixo a "Mensagem às Forças Armadas do Brasil" que abriu a JORNADA NO EXÉRCITO, dia 08 de outubro, no Centro de Convenções do Hotel Fiesta, durante o XV Encontro Nacional de Oficiais da Reserva - XV ENOREx -, realizado em Salvador no período de 07 a 13 de outubro.
 
Fraternalmente,
 
Ten Monteiro
Pres. CNOR
 
 

XV ENCONTRO NACIONAL DE OFICIAIS DA RESERVA DO EXÉRCITO MENSAGEM ÀS FORÇAS ARMADAS DO BRASIL

 
Excelentíssimo Senhor General de Exército ODILSON SAMPAIO BENZI, Comandante Militar do Nordeste, na pessoa de quem saúdo os demais oficiais-generais presentes a esta jornada, bem como a todos os militares e convidados que participam deste ato;
 
Senhoras e Senhores;
 
Alunos dos Núcleos de Preparação de Oficiais da Reserva;
 
Companheiros Oficiais R/2;
 
Reúne-se, novamente, a Reserva Atenta e Forte.
 
Pela décima quinta vez, em dezesseis anos de existência, o Conselho Nacional de Oficiais R/2 e suas vinte Associações filiadas realizam o tradicional Encontro anual.

Estamos de volta à bela cidade de Salvador, onde, em 2002, realizamos o 4º ENOREx, o primeiro deles promovido fora do Rio de Janeiro.

A Bahia, com sua tradicional hospitalidade, nos acolhe, mais uma vez, de braços e corações abertos.

Viemos de todo o país, por nossos próprios meios. Trazemos na alma de patriotas o orgulho de integrar a reserva das forças armadas.

Em mais esta jornada, estaremos reafirmando uma vocação, simbolizada pelo uniforme verde-oliva que jamais despimos e, ao mesmo tempo, renovando o juramento do aspirantado, que nos uniu, inseparavelmente, à Pátria e ao Exército.

Buscamos uma relevante e estratégica atualização em assuntos militares, bem como informações confiáveis sobre temas nacionais e internacionais. 

Nosso perfil de cidadão-soldado impõe a necessidade desse periódico retorno à caserna. As reservas das forças armadas brasileiras são um importante fator dissuasório na manutenção da soberania nacional. Por isso, a necessidade de mantê-las informadas e atualizadas.

O segmento dos oficiais da reserva não remunerada - já ultrapassando os cem mil componentes - estará sempre pronto, no presente como no passado, a defender a pátria contra o inimigo, não importando a sua natureza ou uniforme.

A sociedade brasileira presencia, atônita, a ocorrência no país de numerosos episódios que violam os princípios éticos, morais e cívicos que forjaram a nacionalidade. As forças armadas são um dos últimos redutos onde se pratica a brasilidade em toda a sua pujança. Por isso, a importância das informações e mensagens que nos serão transmitidas.

Como formadores de opinião e ocupando posições de destaque no segmento civil da sociedade, a nossa condição de oficiais da reserva nos impõe, como missão, fazer chegar ao povo brasileiro a voz sensata e patriótica da caserna.

O mundo atravessa um período de grandes transformações. A globalização submete povos e nações a interesses e doutrinas que nem sempre se coadunam com sua formação histórica. A dicotomia dos tempos da guerra fria se travestiu de inúmeros e disfarçados matizes. Ameaças difusas persistem no cenário atual. Devemos estar preparados para enfrentar turbulências. A democracia e a liberdade exigem um permanente estado atenção e vigilância contra seus adversários, externos ou internos.

Há sessenta e nove anos, 433 oficiais R/2, integrantes da Força Expedicionária Brasileira, empunharam suas armas no teatro de operações da Itália, em defesa da liberdade e da democracia. Dos doze oficiais combatentes tombados no cumprimento do dever, a metade era formada por oficiais R/2. Deram à Pátria o seu bem mais precioso. Escreveram páginas gloriosas de nossa história militar. A nação lhes deve uma  eterna gratidão.

O 1º Ten R/2 Apollo Miguel Rezk, foi o único militar da FEB agraciado com a Distinguished-Service Cross, considerada a mais importante condecoração de bravura americana. Recebeu, ainda, do governo dos Estados Unidos a Silver Star, bem como quatro condecorações de guerra brasileiras.

Os oficiais R/2 de hoje trazem no DNA histórico os genes daqueles heróis da segunda guerra mundial. Exaltar a sua importância e reconhecer-lhes a condição de militares da reserva é, acima de tudo, um ato de justiça. Não vemos incompatibilidade entre o desenvolvimento das nossas atividades civis e a manutenção do status de militares da reserva.  Assim ocorre em inúmeros exércitos.

No presente, como no passado, na paz e na guerra, os oficiais R/2 cumprem eficazmente suas missões, sobretudo pela qualidade da formação que lhes é ministrada por dedicados instrutores e monitores dos Órgãos de Formação de Oficiais da Reserva. A farda se incorpora, inexoravelmente, à nossa pele.

O Conselho Nacional de Oficiais R/2 do Brasil, criado em 22 de abril de 1997, durante o primeiro Encontro Nacional, congrega hoje vinte associações regionais com um efetivo de cerca de dez mil oficiais cadastrados.

Sua principal missão é supervisionar as ações e procedimentos das associações a ele filiadas, desenvolvendo normas e doutrinas visando a consecução de seus objetivos estatuários.

Permitam-me lembrar as magistrais palavras do General-de-Exército Enzo Martins Peri, Comandante do Exército Brasileiro, quando da abertura do 11º ENOREx, em Brasília:
 
“...Nos dias que se seguem, os senhores não estarão apenas se atualizando com as notícias do Exército, nas diversas palestras que assistirão e nas visitas que realizarão. Não se encontrarão somente em torno do espírito de corpo, atributo que sintetiza a amizade e a camaradagem, ungidas pela ética militar. Terão, também, a oportunidade de reafirmar aquelas outras virtudes que incorporaram e que tornam tão especial a experiência de quem tem o verde-oliva como segunda pele: hierarquia, disciplina, desprendimento, respeito mútuo.

É, ainda, momento de reafirmação do juramento solene que fizeram: da defesa da honra, da integridade e das Instituições Pátrias. Podendo oferecer até mesmo o sacrifício maior para defendê-las”
----------------------------------------------------------------------------------------
“Parabéns pelo que são e fazem!”
 
Ao longo da passagem dos oficiais R/2 pela caserna, são plasmados princípios, valores e atributos, ao final condensados num autêntico e indisfarçável sentimento de incondicional amor ao Brasil.

O 15º ENOREx há de ser um marco histórico neste processo de aglutinação e organização de uma reserva cada vez mais atenta, e certamente mais forte.
 
Nossos agradecimentos:
 
A Deus, que permitiu esta reunião de amigos e companheiros de ideais.
Ao Exército Brasileiro que nos acolhe ainda muito jovens e nos transforma em oficiais e em líderes.

Ao Departamento de Educação e Cultura do Exército pela autorização para realização deste evento.

Ao Comando Militar do Nordeste pela concordância em que o ENOREx pudesse ser realizado em sua área de atuação.

À 6ª Região Militar pelo relevante e decisivo apoio nas medidas de suporte às atividades do Encontro e às organizações militares de Salvador de alguma forma envolvidas no evento, em especial, aos Comandos da Escola de Formação Complementar do Exército e do 19º Batalhão de Caçadores. 

Ao II Distrito Naval e à Base Naval de Aratu pela acolhida e oportunidade que oferecem aos oficiais R/2 de conhecerem um pouco mais a Marinha do Brasil.

Ao II Comando Aéreo Regional, à Base Aérea de Salvador e ao Centro Militar de Convenções e Hospedagem da Aeronáutica por proporcionarem uma visão atualizada da Força Aérea Brasileira e nos acolherem em suas instalações. 

Aos ilustres palestrantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica pela importantíssima participação no XV ENOREx. 

Aos Comandantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado da Bahia por suas honrosas presenças.

Aos Diretores e Assessores do Conselho Nacional de Oficiais R/2 pelo trabalho exemplar na supervisão do evento.

Ao Presidente, diretores e demais colaboradores da Associação dos Oficiais da Reserva do Exército, Regional Bahia, pelo esforço e eficácia na realização do XV ENOREx.
Aos patrocinadores e apoiadores deste Encontro Nacional pelo decisivo apoio às atividades programadas.

À Fundação Cultural Exército Brasileiro que nos honra ao participar deste evento.

À entusiasmada presença dos Oficiais R/2, em especial daqueles que vieram de regiões distantes do país por seus próprios meios.

Aos convidados que valorizam, sobremodo, esta cerimônia.

A todos, enfim, que de alguma forma contribuíram para o cumprimento da missão, o nosso profundo agradecimento.
 
E, como palavra final, resta-nos conclamar pela difusão desta mensagem, ajudando a construir a pátria dos nossos sonhos, onde os bons sejam valorizados e os maus não fiquem impunes. Brasil, nação forte, democrática e soberana.
 
Salvador, 08 de outubro de 2013
 
Sérgio Pinto Monteiro - 2º Ten R/2 Art
             Presidente do CNOR