15 de Dezembro, 2008 - 12:00 ( Brasília )

Terrestre

MAN AG Compra Operação de Caminhões da Volkswagen do Brasil

A Volkswagen Caminhões e Ônibus nos dará acesso a mercados latino-americanos, além da liderança brasileira em vendas de caminhões


A Volkswagen Caminhões e Ônibus, com base em Resende, divulgou comunicado nesta segunda-feira informando que foi vendida para o grupo alemão MAN AG por 1,175 bilhão de euros (cerca de R$ 3,78 bilhões). Com isso a montadora concentra seus negócios no Brasil na área de automóveis e comerciais leves, mas a matriz mantém a participação de 30% na MAN AG.

A Volkswagen Caminhões e Ônibus nos dará acesso a mercados latino-americanos, além da liderança brasileira em vendas de caminhões

A empresa vendida emprega 5 mil pessoas e produz ônibus e caminhões no Brasil desde 1996. Em 2007, segundo as informações das duas empresas, foram vendidos 47 mil veículos para os países da América Latina e África do Sul. A MAN, sediada em Munique e fundada há 250 anos, tem vendas anuais de 15,5 bilhões de euros e emprega 55 mil pessoas em todo o mundo.

De acordo com nota divulgada pela montadora, não haverá mudanças na linha de comando brasileira. Roberto Cortes permanecerá à frente da Volkswagen Caminhões e Ônibus, reportando-se diretamente a Håkan Samuelsson. Continuarão em seus cargos os membros da Diretoria brasileira e os demais executivos. Os caminhões Constellation, Worker e Delivery, bem como os ônibus Volksbus, continuarão a ser vendidos com a marca Volkswagen. A tecnologia e os componentes MAN devem atualizar a linha de produtos.

Em entrevista conjunta para anunciar a conclusão do negócio, os presidentes das montadoras, Roberto Cortes e Håkan Samuelsson, disseram nesta segunda-feira ver excelentes oportunidades de sinergia no mercado internacional de veículos comerciais, com reflexos positivos na América Latina e na África.

A Volkswagen Caminhões e Ônibus nos dará acesso a mercados latino-americanos, além da liderança brasileira em vendas de caminhões. Ao mesmo tempo, vemos um potencial considerável de sinergia para a fabricação e venda de produtos, pois agora contaremos com uma ampla rede de concessionárias no Brasil, e com o estado da arte da fabricação de veículos comerciais em Resende. Pretendemos fortalecer ainda mais a posição da empresa, em parceria com seu presidente Roberto Cortes, seus diretores e colaboradores afirmou Samuelsson, presidente da MAN.

Novos controladores devem manter empregos e investimentos

Já Cortes enfatizou que o negócio não apenas garante o futuro da Volkswagen Caminhões e Ônibus, mas cria as condições ideais para a sua expansão. O presidente de empresa disse que os novos controladores pretendem manter os empregos e os investimentos de US$ 500 milhões programados para os próximos cinco anos, a despeito da crise financeira internacional.

Fizemos uma evolução natural. A empresa nasceu como uma divisão da Volkswagen do Brasil, passou a unidade de negócios da Volkswagen Veículos Comerciais, sediada na Alemanha, e agora se tornará uma das marcas da MAN AG, uma das maiores fabricantes de caminhões e ônibus do mundo - explicou.

Também foram mantidas as projeções para a produção em Resende, que neste ano deverá atingir 54 mil unidades, um crescimento de 14,9% em relação ao ano passado.

Teremos acesso à tecnologia de ponta dos veículos MAN, e nos beneficiaremos com a economia de escala e com o desenvolvimento conjunto de produtos. Ganharão também os consumidores de países emergentes, nossa especialidade há quase 28 anos - acrescentou Cortes.