09 de Agosto, 2013 - 12:06 ( Brasília )

Terrestre

Presidenta Dilma é apresentada aos novos oficiais-generais das três Forças Armadas


Brasília, 08/08/2013 - A presidenta Dilma Rousseff recebeu nesta quinta-feira, no Palácio do Planalto, os novos oficiais-generais das três Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), promovidos em março e julho deste ano. No total, 91 militares foram promovidos. Na Marinha, 37 passaram para postos de almirante-de-esquadra, vice-almirante e contra-almirante; no Exército, 27 foram a general-de-exército, general-de-divisão e general-de-brigada; e na Aeronáutica, outros 27 ascenderam a tenente-brigadeiro, major-brigadeiro e brigadeiro.

No evento, que contou com a presença do ministro da Defesa, Celso Amorim, a presidenta ressaltou a “grande satisfação” em receber novos oficiais-generais das Forças Armadas brasileiras. “Os senhores espelham as melhores tradições de suas Forças: lealdade, disciplina, profissionalismo e, sobretudo, patriotismo”, disse no início de seu discurso.

Presidenta Dilma é apresentada aos novos oficiais-generais das três Forças Armadas

Brasília, 08/08/2013 - A presidenta Dilma Rousseff recebeu nesta quinta-feira, no Palácio do Planalto, os novos oficiais-generais das três Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), promovidos em março e julho deste ano. No total, 91 militares foram promovidos. Na Marinha, 37 passaram para postos de almirante-de-esquadra, vice-almirante e contra-almirante; no Exército, 27 foram a general-de-exército, general-de-divisão e general-de-brigada; e na Aeronáutica, outros 27 ascenderam a tenente-brigadeiro, major-brigadeiro e brigadeiro.

No evento, que contou com a presença do ministro da Defesa, Celso Amorim, a presidenta ressaltou a “grande satisfação” em receber novos oficiais-generais das Forças Armadas brasileiras. “Os senhores espelham as melhores tradições de suas Forças: lealdade, disciplina, profissionalismo e, sobretudo, patriotismo”, disse no início de seu discurso.

A presidenta lembrou, também, que a ascensão ao mais alto círculo do oficialato brasileiro é “fruto de carreiras marcadas pela dedicação à nobre causa da defesa do Brasil”. Dilma Rousseff disse que as Forças Armadas são um elemento exitoso na construção de uma política externa pacífica e que a sociedade confia nas instituições militares para garantir a soberania do país, a segurança da população e dos recursos naturais.

Dilma destacou ainda o relevante papel das Armadas brasileiras na segurança das aguas oceânicas do Atlântico Sul, em parceria com os países africanos. A presidenta classificou as atribuições das Forças como “exportação da paz”, referindo-se ao trabalho realizado pelas tropas brasileiras no Haiti, na tarefa marítima no Líbano e na operação de paz no Congo. E enfatizou a cooperação militar estabelecida com os países vizinhos com a finalidade de assegurar o ambiente de paz na América do Sul. “Construímos sim, um cinturão de paz em que não há espaço para guerras e conflitos entre as nações. E devemos muito nos orgulhar disso em um mundo que está dividido por conflitos de todas as naturezas.”

Além do ministro Celso Amorim, participaram do evento os comandantes da Marinha, almirante-de-esquadra Julio Soares de Moura Neto, do Exército, general-de-exército Enzo Martins Peri, e da Aeronáutica, tenente-brigadeiro-do-ar, Juniti Saito; bem como o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, general-de-exército José Carlos De Nardi.