01 de Maio, 2013 - 19:00 ( Brasília )

Terrestre

Disciplina é diferencial de quem serviu Exército e procura trabalho

Empresas reconhecem qualidades como adaptação às normas.




Para jovens interessados em uma chance no mercado de trabalho, passar pelo Exército pode ser uma boa alternativa. Em Campo Grande, empresas acreditam que por causa da disciplina e compromisso eles também se tornam bons funcionários.

Em uma rede de farmácias em Campo Grande, há vagas para todas as áreas, mas o setor de recrutamento e seleção está com dificuldade para encontrar funcionários. Para algumas vagas, nem é preciso ter experiência, pois a empresa oferece cursos de qualificação para novos funcionários. A principal exigência é a disciplina.

Nos processos seletivos, a psicóloga Andreia Esquivel Paes Azato percebeu que, entre os candidatos homens, há um grupo que se sai melhor nesse quesito. "Pessoas que saem do Exército tem maior facilidade de adaptação a normas do que outros que não serviram o exército", afirma.

No quartel, a disciplina e o respeito aos superiores são ensinados antes mesmo de os jovens serem incorporados ao Exército. O soldado Ragnar Assunção de Souza, que está há quatro anos no serviço militar, passa o dia fardado e à noite faz faculdade. Foi cuidando de folhetos e publicações do Exército que ele se interessou pela profissão que quer seguir. "Trabalho na área de design gráfico, e como isso está ligado à arquitetura, me influenciou a escolher a profissão que quero seguir", conta.

Se o soldado não quiser permanecer no Exército depois do ano que é obrigado, pode contar com ajuda de programas do governo federal que o encaminham para o mercado de trabalho. A experiência dentro do quartel aumenta as chances de conseguir um emprego.