20 de Dezembro, 2012 - 22:00 ( Brasília )

Tecnologia

FINEP - Prêmio de Inovação 2012

IACIT, EMBRAER, BRASKEN entre as empresas premiadas.

“A FINEP representa o avanço do Brasil. Graças ao seu esforço em expandir a inovação, vemos o País crescer. Este Prêmio deixa claro um movimento que impulsiona a inovação e celebra alguns dos melhores resultados práticos dos pesquisadores, cientistas e empreendedores”. Com este discurso, a presidenta Dilma Rousseff entregou o Prêmio FINEP aos grandes inovadores brasileiros de 2012 na quarta-feira (19/12). Além dos troféus, os ganhadores receberão valores em dinheiro, no total de cerca de R$ 9 milhões. A cerimônia teve a presença do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, e do presidente da FINEP, Glauco Arbix, entre outras autoridades. 

Pela primeira vez, a Região Norte teve quatro vencedores. “Pouco antes da cerimônia, disse ao ministro Raupp que o Norte "bombou". É bom ver que os inovadores estão em todo o Brasil”, afirmou Dilma, que destacou ainda que o País possui empresas com potencial internacional. “Inovar faz parte de um processo em que um povo absorve esse grande desafio, que é saber o valor do conhecimento e o aplica a todas as esferas, sem preconceito.”, frisou.

De acordo com a presidenta, a Brasil terá um crescimento “sistemático e sustentável” nos próximos anos e voltou a defender investimentos em educação, ciência e tecnologia para aumentar a produtividade da economia nacional. Dilma disse ainda que, com o aumento da competitividade e a redução dos gargalos de infraestrutura, o país deverá dar um salto de crescimento. 

Os vencedores nas nove categorias foram os seguintes: Amazon Dreams – Micro/Pequena Empresa; Iacit Soluções Tecnológicas – Média Empresa; Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá – Tecnologia Social; Inatel Competence Center – ICT; Inovação Sustentável – Braskem; Pentop do Brasl – Tecnologia Assistiva; Embraer (1º lugar), Natura (2º lugar) e Weg (3º lugar) – Grande Empresa; Marco Aurélio Corrêa Machado – Inventor Inovador (categoria especial). 

A categoria Inovar Fundos foi dividida em três subcategorias: Equipe (vencedor: CRP VII Fundo de Investimento em Participação), Governança (vencedor: CRP VI Venture Mútuo de Investimento em Empresas Emergentes) e Operação (vencedor: FIPAC – Fundo de Participações e Consolidação FMIEE). Houve, ainda, uma categoria especial: Jovem Inovador. O paraense Miguel das Marcês dos Santos foi o vencedor.

Crescimento contínuo do crédito

Este ano, foram 588 projetos inscritos no Prêmio FINEP, um aumento de 56% em relação a 2011. “A inovação já é uma realidade no Brasil”, destacou Glauco Arbix, que fez um balanço das contratações da FINEP em 2012. “Metade dos contratos feitos pela Agência Brasileira da Inovação este ano foram com empresas que ainda não eram nossas clientes. As companhias inovadoras já sabem que podem contar conosco”.

Arbix destacou que há um grande programa interministerial voltado à inovação sendo construído e lembrou ainda que o orçamento da FINEP cresceu sete vezes em dois anos. “Se falarmos de contratação na área de crédito, em 2012, aumentamos 60% com relação a 2010, e 40% quando comparamos com 2011”, enumerou.

Glauco disse também que enxerga três promissores cenários para o Brasil trilhar nos próximos anos. “Podemos ser celeiro de alimentos, potência energética e player global ambiental. Elevar a produtividade e investir em inovação são as únicas maneiras de caminharmos para uma economia mais dinâmica”, completou.

FNDCT sem contingenciamento

O ministro Marco Antonio Raupp cumprimentou os vencedores do Prêmio FINEP de Inovação e ressaltou que na política industrial do Governo Dilma Rousseff – O Plano Brasil Maior – a importância da inovação “está escancarada”. E completou: “não se pode ter dúvida do quanto o Governo Federal está dirigindo esforços para que a inovação esteja no centro da nossa economia”.

Sobre o FNDCT (Fundo Nacional do Desenvolvimento Científico e Tecnológico), Raupp afirmou que a expectativa é de que o ambiente macroeconômico permita sua aplicação integral: “queremos o fundo sem contingenciamento, como também é vontade da presidenta Dilma”. Com relação às operações de crédito com juros subsidiados, o ministro sinalizou que em breve as empresas inovadoras brasileiras terão ótimas notícias.

“Estamos concluindo – MCTI, MDCI, FINEP e BNDES – um processo pelo qual promoveremos uma mudança de patamar. Chegaremos a valores impensáveis alguns anos atrás”, afirmou. O ministro elogiou ainda o redesenho que a FINEP fez em alguns dos seus instrumentos, permitindo a combinação de crédito e subvenção.

“Um país não se torna inovador de uma hora para outra. Há processos a serem cumpridos. O que o Governo Federal vez fazendo é dar os passos pelos caminhos necessários, de maneira diligente e com a celeridade possível”, finalizou.

 

Saiba mais detalhes sobre os vencedores de cada categoria:

Jovem Inovador

Miguel das Mercês dos Santos (região Norte)

  
Foto vencedora de Miguel das Mercês dos Santos

 

Micro/Pequena Empresa

Amazon Dreams (região Norte)

A Amazon Dreams fornece antioxidantes naturais e óleos naturais, a partir de espécies nativas do bioma amazônico. A empresa tem capacidade de extrair, separar e purificar os antioxidantes de espécies florestais da Amazônia com um grau de pureza de até 90%, de forma sustentável, com certificação orgânica e segurança alimentar.

 

Média Empresa

IACIT Soluções Tecnológicas  (região Sudeste)

A IACIT, empresa com capital 100% nacional, há 26 anos no mercado, fornece soluções de vanguarda em tecnologias aplicadas ao Trafego Aéreo, Marítimo e Terrestre, Meteorologia e Redes Integradas, sendo destaque em nichos que exigem qualificação profissional e atualização técnica. Atua no setor Aeronáutico e de Defesa como fabricante de equipamentos de auxílio e controle para a Navegação Aérea, Radares Meteorológicos e provedora de soluções e serviços de engenharia nestes segmentos.

 

Grande Empresa (categoria especial, que premia três vencedores. Vencedores só concorreram na etapa nacional)

1) Embraer

Empresa líder na fabricação de jatos comerciais de até 120 assentos e uma das maiores exportadoras brasileiras. Com sede em São José dos Campos (SP), mantém escritórios, instalações industriais e oficinas de serviços ao cliente no Brasil, China, Estados Unidos, França, Portugal e Singapura. Fundada em 1969, a Embraer projeta, desenvolve, fabrica e vende aeronaves e sistemas para os segmentos de aviação comercial, aviação executiva e defesa e segurança. A Empresa também fornece suporte e serviços de pós-vendas a clientes em todo o mundo.

 

2) Natura

Presente em sete países da América Latina e na França, a Natura é a indústria líder no mercado de cosméticos, fragrâncias e higiene pessoal e no setor de venda direta, no Brasil. É uma companhia de capital aberto, com ações listadas no Novo Mercado, o mais alto nível de governança corporativa da Bovespa. Seu lema é promover o bem estar bem através de uma atuação pautada por direcionadores como sustentabilidade, relacionamento e inovação.

3) WEG

A WEG Equipamentos Elétricos S.A. atua principalmente no setor de bens de capital e é uma das maiores fabricantes mundiais de equipamentos eletro-eletrônicos, produzindo motores elétricos, conversores de frequência, geradores elétricos, transformadores, componentes eletrônicos e eletromecânicos para proteção, comando e controle de máquinas e instalações elétricas.

ICT

INATEL Competence Center (região Sudeste)

O Instituto Nacional de Telecomunicações – Inatel é uma das principais fontes de formação de profissionais na área de TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação) da região e do Brasil. O Inatel mantém um centro para facilitar a interação com as empresas chamado Inatel Competence Center - ICC. Hoje com mais de 200 colaboradores focados exclusivamente em PD&I, o ICC garante que as pesquisas realizadas no Inatel cheguem ao mercado de TIC, atendendo a demandas nacionais e internacionais.

Tecnologia Social

Instituto de Desenvolvimento Sustentável de Mamirauá (região Norte)

O sistema de abastecimento de água desenvolvido pelo instituto mamirauá, em áreas de várzea, tem como principal característica o uso de energia renovável para captação e distribuição de água do rio para populações ribeirinhas, com finalidade de promover o abastecimento doméstico.

Inventor Inovador

Marco Aurélio Corrêa Machado (região Sudeste)

As Unidades de Digestão de Amostras alcançam toda a demanda de digestão deum laboratório, aceitando qualquer tipo de amostra e reagentes possíveis. O dispositivo é montado sob encaixe, não possui roscas e dispensa o uso de ferramentas para seu manuseio. Elas são usadas com amostras cuja fonte de calor sejam as micro-ondas. Construída totalmente em plásticos de engenharia, resiste a pressões de 120 atm e temperaturas de até 220ºC. Nessas condições, praticamente não há amostras que não possam ser digeridas.

Inovação Sustentável

BRASKEM (região Nordeste)

Com atuação no setor químico e petroquímico, a Braskem se destaca no cenário global como a maior produtora de resinas termoplásticas das Américas. Sua produção é focada em polietileno polipropileno e policlereto de vinila , além de insumos. O polietileno de fonte renovável é resultado do investimento em inovação e do compromisso da empresa com o meio ambiente. O plástico verde inaugura uma nova fase na cadeia produtiva do produto, trazendo inovação e novas soluções sutentáveis. O polietileno verde combina alto desempenho e processabilidade e o uso de matérias-primas renováveis ajuda a reduzir o aquecimento global.

Tecnologia Assistiva

PENTOP do Brasil (região Norte)

A Caneta Falante Pentop, desenvolvida no laboratório da pentop no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), em Manaus, é um dispositivo com formato de caneta, que possui um sensor na ponta e um computador interno, capaz de decodificar o material impresso e reproduzir sons previamente gravados. As etiquetas permitem à pessoa com deficiência gravar sua própria voz ou de outras pessoas para a identificação de objetos, leitura de livros, e demais funcionalidades.

INOVAR Fundos (com três subcategorias premiadas)

> Operação

FIPAC – Fundo de Participações e Consolidação FMIEE (“DGF-FIPAC")

> Governança

CRP VI Venture Fundo Mútuo de Investimento em Empresas Emergentes

> Equipe

CRP VII FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES