21 de Maio, 2012 - 08:00 ( Brasília )

Tecnologia

UBIFRANCE BRASIL Traz 20 Empresas e 2 Clusters do Setor Aeronáutico da França para a EXPO AERO 2012


UBIFRANCE BRASIL TRAZ 20 EMPRESAS E 2 CLUSTERS DO SETOR AERONÁUTICO DA FRANÇA PARA A EXPO AERO 2012
 
24 A 27 DE MAIO - DAS 10H00 ÀS 18H00
DCTA- DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA AEROESPACIAL
SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - SP


A UBIFRANCE BRASIL, agência de promoção das empresas francesas, participa pela 5ª vez da EXPO AERO. São 19 empresas e 2 clusters trazendo para o Brasil o melhor da tecnologia e inovação francesas, que estão em busca de parceiros no Brasil, com objetivo de fortalecer os laços comerciais e tecnológicos entre os dois países.
 
Um dos destaques deste ano é a presença da região Aquitaine, um dos maiores fabricantes de equipamentos para o setor aeroespacial, tanto no cenário nacional quanto internacional.
 
A comitiva é composta por representantes do Conselho Regional e de universidades, pelo CLUSTER AEROSPACE VALLEY e diretores de 6 empresas francesas, dentre as quais a ERMA ELECTRONIQUE, que atua no projeto e concepção de conjuntos elétricos, eletrônicos, micro eletrônica e montagem ótica em sala limpa para a indústria de alta tecnologia.
 
A participação da ERMA ELECTRONIQUEna EXPO AERO de 2011, através UBIFRANCE BRASIL, permitiu que ela se reunisse com grandes players do setor aeronáutico brasileiro, como a Embraer, entre outros. Atualmente, ela está em negociação com um grupo nacional e se preparando para instalar uma filial no Brasil.

Entre seus clientes citam-se a AIRBUS, para quem a empresa fornece conjuntos elétricos para A380, A350 e A400 e outros nomes como THALES, ALSTOM (Ferroviário), STX, DCNS, EUROCOPTER e EADS ASTRIUM.
 
 
DOIS CLUSTERS FRANCESES REUNINDO JUNTOS MAIS DE 800 EMPRESAS DO SETOR AERONÁUTICO

 


O cluster AEROSPACE VALLEY é o polo aeronáutico da regiões "Aquitaine” e “Midi Pyrénées” - Sudoeste da França. A AEROSPACE VALLEY possui  580 membros, entre empresas, universidades e institutos e coopera com vários outros clusters aeroespaciais no mundo.




O cluster PÔLE PÉGASE marca sua presença, assim como na edição de 2011 da feira. Este polo aeronáutico da região "Provence Alpes Côtes d'Azur" - Sudeste da França - reúne 250 empresas aeronáuticas e espaciais, líderes mundiais nos setores de helicópteros, satélites e P&D.


PRESENÇA FRANCESA DE PESO DO SETOR AERONÁUTICO


A DASSAULT AVIATION, mundialmente reconhecido fabricante de jatos executivos (Falcon) e aeronaves de combate (Rafale, etc). Atua também na área espacial e no desenvolvimento de equipamentos tecnológicos complexos e está envolvida no projeto FX2.


PERFIL DAS EMPRESAS FRANCESAS NA EXPO AERO 2012
 
- 2MoRO: desenvolvimento de softwares especializados para o mercado Aerospacial e de Defesa - manutenção de aeronaves e componentes, gerência de frota, gerenciamento e controle de configuração, gerenciamento de contrato de suporte, plataformas colaborativas, referencial de dados técnicos.
 
- ACOEM-01 DB: especialista em Ruído e Vibração para a indústria Aeronáutica e Aeroespacial. A empresa que possui uma filial há mais de 10 anos no Brasil e oferece produtos, serviços e engenharia de projeto.
 
- AELORVE: oferece um sistema ultra inovador de tratamento do ar na cabine da aeronave, que combina duas tecnologias: irradiação por UV-C e a foto catálise - permitindo aniquilar poluentes químicos e biológicos.
 
- AKKA-AEROCONSEIL: empresa de engenharia de grande porte com uma filial especializada no setor aeronáutico. Oferece uma gama ampla de serviços, desde a concepção da aeronave até a fase de operação, atendendo as necessidades de companhias aéreas e centros de MRO.
 
- APSYS: especialista em gestão de riscos técnicos e humanos. Realiza estudos nesta área desde a concepção, desenvolvimento, operação até e manutenção dos sistemas complexos e de meios produtivos de qualquer indústria. Há mais de 20 anos, a APSYS participa dos maiores programas aeronáuticos civís e militares mundiais, por conta dos principais atores da indústria aeronáutica.
 
- ATEM: concepção, realização e produção de ligações (cabos montados) coaxiais RF e de hiper-frequência para aplicações específicas nos setores aeronáutico, espacial, Defesa e telecomunicações.
 
- AVISO INTERNATIONAL: consultoria estratégica que representa um portfolio de empresas francesas nos setores da aeronáutica e petrolífera, inclusive a HELU-UNION, uma sociedade francesa de operação de helicópteros offshore.
 
- DASSAULT AVIATION: fabricantemundialmente reconhecido de jatos executivos (Falcon) e aeronaves de combate (Rafale, etc).
 
- ERMA ELECTRONIQUE: atua no projeto e concepção de conjuntos elétricos, eletrônicos, micro eletrônica e montagem ótica em sala limpa para a indústria de alta tecnologia.
 
- ESTEREL TECHNOLOGIE: líder no fornecimento de soluções para realização do desenvolvimento de sistemas e software críticos para os segmentos aeroespaciais e de defesa.
 
- FOREST LINÉ: concepção e fabricação de maquinas-ferramentas para produção de peças (metal e materiais compostos) e grande dimensão e de alta precisão para os setores aeronáutico .
 
- FSP-ONE: fabricação e venda de fios e cabos de alta-tecnologia (cobre, liga de cobre, aço revestido de cobre, alumínio revestido de cobre, etc.) para empresas do setor aeronáutico, espacial e telecomunicações. Com serviços sob medida, a empresa atua na França e nos mercados asiáticos desde 2003.
 
- JTT COMPOSITE: fabricação de peças em materiais compostos para aeronáutica com processos inovadores. Os produtos principais são as tubulações de ar da aeronave, equipamentos de entrada de ar, e ferramentas para compósitos. 
 


- LUNA INDUSTRIES: fabricação de capas de proteção sob medida para helicópteros e aviões. Atuando há mais de 35 anos no setor, ela fabrica capas para cockpit, lâminas de helicóptero, trens de pouso e diversas capas de proteção.

- SOGETI HIGH TECH: especializada em engenharia e serviços de Pesquisa e Desenvolvimento para os setores aeroespacial e defesa, energia e ferrovias.
 
- TDM INGENIERIE: design de sistemas embarcados para a indústria aeroespacial: unidade de controle eletrônico, sistema de aquisição e de gravação de dados, conversão e compressão de vídeo, painel e server vídeo etc.
 
-TELERAD: fornecimento de equipamentos de comunicação para o setor aeronáutico tanto civil quanto militar. Especializada no estudo, desenvolvimento e na fabricação de sistemas de radio usados no controle do trafego aéreo.
 
- NOVINTEC: fabricação de filtros e componentes para regulação e controle dos fluídos. Também fabrica e projeta uma ampla gama de componentes para equipar reservatórios hidráulicos e para regular e monitorar fluídos e seus circuitos.
 
- POTEZ: concepção de aero estruturas, produção de peças primárias, a montagem de aero-estruturas complexas para a maioria dos programas comerciais, militares e executivos no mundo todo.
 
- SUNAERO: atua na detecção de vazamento de fluidos e na reparação de tanques de combustível de aeronaves militares e comerciais (tanques e bladders). As tecnologias identificam e reparam um vazamento de combustível em 8 horas reduzindo a imobilidade do avião.
 
A participação francesa na EXPO AERO 2012 contará com o apoio da AFII-Agência Francesa de Investimentos Internacionais e a CCFB-Câmara de Comércio França-Brasil.

 
O SETOR AERONÁUTICO NA FRANÇA
 

Com um faturamento de 38,5 bilhões de euros em 2011 (+3,3%), dos quais 23,5 bilhões de euros realizados no mercado exterior, a indústria aeroespacial francesa se destaca internacionalmente, oferecendo qualidade, inovação, tecnologia e know-how.
 
Sua ofertaé ampla e diversificadae engloba desde componentes, peças e sistemas até aeronaves civis e militares, helicópteros, VANT, satélites ou lançadores espaciais.
 
Entre 2010 e 2011, o faturamento da indústria francesa de peças e equipamentos foi de 11,4 bilhões de euros (+13,8%), enquanto as empresas de MRO faturaram 7,7 bilhões de euros (+4,7%) e o setor espacial fechou o ano com vendas de 4,0 bilhões de euros.
 
Os construtores franceses registram, neste período, um crescimento de 17% das encomendas, num total de 53,9 bilhões de euros (dos quais 82% provenientes do setor civil), equivalente a 4 anos de produção.


 



ÚLTIMAS

Tecnologia

MAIS LIDAS