09 de Abril, 2012 - 22:00 ( Brasília )

Tecnologia

AGX mostra seus aviões-robôs na LAAD 2012


Empresa que mais revolucionou o mercado brasileiro de Veículos Aéreos Não Tripulados (Vants) nos últimos anos, a AGX Tecnologia, sediada no pólo tecnológico e aeronáutico de São Carlos (230 Km de São Paulo), estará mostrando um de seus aviões-robôs na Feira Internacional de Segurança Pública e Corporativa (LAAD), que será realizada de 10 a 12 de abril no Riocentro (Rio de Janeiro).

Com grande foco no mercado civil e mais especificamente no setor agropecuário, a AGX irá expor o modelo Tiriba e apresentar o Vant Arara por meio de vídeos na LAAD. Com características distintas, mas com várias possibilidades de adaptação para missões de segurança, ambos os Vants possuem tecnologia embarcada 100% nacional, o que os torna muito competitivos no mercado de aeronaves não tripuladas, sendo bastante acessíveis em termos de custo.

Para segurança, por exemplo, as câmeras convencionais de alta definição, os sensores e as câmeras termais e multiespectrais embarcadas nos Vants permitem a realização de levantamentos aereofotográficos detalhados. “Essa tecnologia é capaz de ser empregada com eficácia na fiscalização de fronteiras, combate ao tráfico de drogas e até mesmo na entrada de gado ilegal no país”, explica o diretor-presidente da AGX, Adriano Kancelkis.

Com preço básico estimado em R$ 60 mil, o modelo Tiriba pesa 4 kg, possui motor elétrico com uma hora de autonomia, sua velocidade média de operação é 80 km/h e não necessita de pista de decolagem, pois o voo se inicia com lançamento manual. Já o Arara II, (segunda versão da aeronave, com sistema de controle e piloto automático completamente novos), tem seu valor iniciando em torno de R$ 250 mil, possui motor a combustão e capacidade de até quatro horas de autonomia, voando em média a 100 km/h.

O modelo Arara realizou o primeiro voo autônomo em solo nacional de uma aeronave de asa fixa, em 2005. Ambos as aeronaves foram desenvolvidas em parceria com a USP São Carlos. O Tiriba teve seu desenvolvimento realizado em conjunto com o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Sistemas Embarcados Críticos (INCT-SEC).

“Nossa presença na Feira se dá também pela importância da participação no crescente mercado de aeronaves para os setores de segurança pública e privada. Vants são empregados cada vez mais em todo o mundo neste segmento. São mais viáveis que aviões tripulados em muitos tipos de missões, onde há grande risco para pilotos, sem falar do estresse humano, que um avião-robô não está sujeito”, analisa Odair Ribeiro, diretor-administrativo da AGX.

A empresa já atua no setor de segurança através de uma parceria bem sucedida que está em operação desde julho do ano passado com a Polícia Militar Ambiental do Estado de São Paulo. Nesse caso, os aviões-robôs são empregados para o monitoramento, detecção e documentação de crimes ambientais, em regiões de difícil acesso às patrulhas terrestres da corporação. A AGX também já fabricou e comercializou alvos aéreos para a Marinha do Brasil, além de ter doado em outubro de 2011 um Vant Tiriba para o Centro Tecnológico do Exército (Cetex).