30 de Março, 2011 - 08:15 ( Brasília )

Tecnologia

América Latina tem "enorme potencial" em biocombustíveis, segundo Petrobras


Punta del Este (Uruguai), 29 mar (EFE).- A América Latina e o Caribe têm um "enorme potencial" em biocombustíveis e a Petrobras "está disposta" a compartilhar sua experiência no tema com a região, afirmou nesta terça-feira o presidente da estatal, José Sergio Gabrielli.

"Temos boas terras, água de grande qualidade e isso nos dá (aos latino-americanos) muito boas oportunidades para desenvolver os biocombustíveis", destacou Gabrielli durante a Conferência Regional 2011 da Associação Regional de Empresas de Petróleo e Gás Natural da América Latina e do Caribe (Arpel), que foi aberta nesta terça-feira na cidade uruguaia de Punta del Este.

Para o presidente da Petrobras é "economicamente factível" em médio prazo promover a substituição na região de nafta e gasóleo por biocombustíveis.

O Brasil tem experiências bem-sucedidas em biocombustíveis, apesar de ser "muito limitada" a cooperação com os países da região nesse campo.

"Temos algo com a Colômbia, mas é pouco", disse Gabrielli, que destacou à Agência Efe a "grande vontade" da Petrobras de "cooperar e compartilhar" seus avanços tecnológicos, conhecimentos e experiência "com toda a América Latina e o Caribe".

Ao tentar explicar os motivos dessa falta de sintonia com outros países da região no tema dos biocombustíveis, o presidente da Petrobras disse que "como nos casamentos, é preciso a vontade dos dois".

Além disso, destacou que a região está necessitando de "grandes investimentos" para ampliar sua capacidade de refinamento de petróleo diante da demanda crescente em muitos dos países.

"Esse é um grande desafio que temos pela frente", disse.

Segundo Gabrielli, a América Latina e o Caribe "estão em melhor posição" do que outras regiões para captar investimentos estrangeiros destinados a construir, ampliar, melhorar e modernizar as refinarias.

"Temos os reservatórios (de petróleo) e isso nos dá uma vantagem geopolítica", disse.
No caso do Brasil, destacou que a Petrobras tem capacidade de refinar atualmente 2 milhões de barris diários de petróleo em 12 refinarias e ampliará essa capacidade para 3,2 milhões em 2020 com a construção de outras cinco.

No encontro da Arpel estão sendo discutidos, entre outros temas, os desafios e oportunidades enfrentados pela região para esses setores. EFE.



ÚLTIMAS

Tecnologia

MAIS LIDAS