17 de Março, 2015 - 19:50 ( Brasília )

Tecnologia

Pesquisadores brasileiros ganham destaque internacional com artigo sobre fibra óptica

Sensor desenvolvido tem potencial para várias aplicações nas áreas militar e civil

Um dos 20 artigos científicos sobre fibra óptica mais baixados da internet em 2014 em todo o mundo foi elaborado pela equipe do Instituto de Estudos Avançados (IEAv), órgão ligado ao Comando da Aeronáutica. A constatação foi da Optical Society of America (OSA), uma das sociedades internacionais mais respeitadas na área de fotônica.

Entre os 20 estudos referentes a pesquisas científicas que foram destacados pela OSA, apenas esse foi desenvolvido em instituiçõessul-americanas. O grupo de pesquisadores, ligado ao Laboratório de Eletromagnetismo Computacional (LEC), desenvolveu, em parceria com cientistas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), um sensor de fibra óptica que permite monitorar, de forma independente, a pressão em dois diferentes pontos da fibra.

O artigo demonstra a técnica baseada no uso de fibras ópticas micro-estruturadas birrefringentes, especialmente fabricadas pela equipe de pesquisa, para ter alta sensibilidade à pressão.

O tipo de sensor desenvolvido e sua técnica de monitoração têm potencial para várias aplicações nas áreas militar e civil. O sensor possibilita monitorar a pressão em sistemas aeronáuticos, tais como pressurização de cabine, sistema de lubrificação e injeção de combustível. Além disso, pode ser empregado no setor espacial, em aeronaves e em trajes espaciais.

As aplicações civis são muitas, pois sensores de pressão são empregados no monitoramento de processos em indústrias químicas, de alimentos, no setor farmacêutico e no setor de petróleo. O monitoramento óptico de pressão de dois pontos da fibra, de forma independentemente e com baixo custo, é um grande diferencial do IEAv, já que a monitoração distribuída de pressão com fibras ópticas ainda é um desafio técnico a ser superado.

Segundo um dos autores do artigo, o pesquisador Marcos Antônio Ruggieri Franco, o próximo passo do projeto é o desenvolvimento de uma fibra óptica que permita o sensoriamento em diversos pontos, a chamada multiplexação. “O mundo todo, hoje, busca por uma solução para medições de pressão através de sensores ópticos, pois eles são úteis em inúmeras situações.

No caso de perfuração de um poço de petróleo do pré-sal, por exemplo, o uso de uma fibra que percorresse todo o poço e fornecesse à equipe monitoramento de pressão em vários pontos, aumentaria a eficiência do processo e diminuiria o risco de acidentes”, ressalta. 

Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial completa 46 anos

O Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) comemorou sexta-feira (13/03) o 46º aniversário de criação, com homenagem a militares e a pioneiros na área. A cerimônia contou com a presença do Ministro do Superior Tribunal Militar, Tenente-Brigadeiro do Ar Cleonilson Nicácio Silva, além de comandantes, chefes e diretores de diversas organizações.

Durante a solenidade houve o descerramento do retrato do Major-Brigadeiro Engenheiro Tércio Pacitti, pioneiro do estudo da computação no Brasil, e do Professor Urbano Ernesto Stumpf, considerado o “Pai do Motor a Álcool”. Eles passaram a compor a “Galeria dos Pioneiros”, criada no ano de 2010, com o objetivo de reverenciar aqueles que deixaram uma notável história de desafios e conquistas. Foram, também, entregues medalhas por tempo de serviço e realizadas homenagens ao Graduado, Praça e Servidor Civil Padrão, por terem se destacado em suas funções.

O Diretor-Geral, Tenente-Brigadeiro do Ar Alvani Adão da Silva, resgatou um pouco da história do organização, dando ênfase às conquistas ao longo dos anos.

“Em uma perspectiva estratégica, podemos identificar três grandes áreas de atuação do DCTA: uma voltada para o ensino e a pesquisa, outra focada em sistemas aeronáuticos e de defesa, além de uma terceira que compreende o setor espacial. Nesses campos, todos voltados ao atendimento da necessidade básica da sociedade brasileira de assegurar a soberania do Estado sobre o espaço aéreo nacional, temos realizações das quais podemos nos orgulhar”, afirmou.

Missão

O DCTA é a instituição do Comando da Aeronáutica responsável por desenvolver soluções científico-tecnológicas, no campo aeroespacial, por meio de ensino, pesquisa, desenvolvimento, inovação e serviços técnicos especializados. Com órgãos sediados em diferentes localidades, como Brasília (DF), Alcântara (MA), Natal (RN) e São José dos Campos (SP), a unidade reúne um contingente de aproximadamente 5.500 militares e servidores civis. São engenheiros, pesquisadores e técnicos nas mais diversas especialidades e áreas, que atuam em projetos de vanguarda e de valor estratégico para o país, a exemplo do motor a álcool e da urna eletrônica.



ÚLTIMAS

Tecnologia

MAIS LIDAS