07 de Janeiro, 2015 - 10:30 ( Brasília )

Tecnologia

Laboratório virtual testa microchips em armas militares


Sob a direção do Programa de Integridade e Confiabilidade de Circuitos Integrados da Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA), pesquisadores do Centro de Guerra de Superfície da Marinha (NSWC) e do Laboratório de Pesquisas da Força Aérea (AFRL) estão colaborando em novas e poderosas formas de determinar a confiabilidade e a integridade dos microchips integrados a algumas das mais importantes armas militares e sistemas cibernéticos dos Estados Unidos.

Circuitos integrados ou microchips são praticamente onipresentes hoje em dia, encontrados em praticamente todos os aparelhos modernos e sistemas, desde computadores de mesa, laptops e telefones celulares até aviões de combate e munições. dessa difusão e da grande importância, atualmente poucas técnicas automatizadas podem verificar se a funcionalidade pretendida dos microchips foi comprometida em qualquer fase durante o projeto e a fabricação.

Para assegurar o desempenho dos circuitos integrados em sistemas militares, a DARPA, trabalhando em conjunto com seus parceiros, desenvolveu um "laboratório virtual" com projeto assistido por computador ou CAD e ambiente de compartilhamento de arquivos para transferir grandes volumes de dados acumulados durante análise e depuração de microchip.

Além de compartilhar arquivos, um site construído para o laboratório virtual está facilitando a comunicação entre pesquisadores do governo e operadores do programa do meio acadêmico e da indústria.

“Circuitos integrados ou microchips formam a espinha dorsal de todos os sistemas eletrônicos militares, e garantir que esses microchips estejam livres de adulterações não autorizadas é essencial para a segurança nacional.

Infelizmente, essa tarefa tornou-se cada vez mais difícil à medida que mais microchips são projetados e construídos em todo o mundo em instalações comerciais", disse Kerry Bernstein, gerente de programa da DARPA. ."Melhorar a detecção de tentativas de invasão no chip e a velocidade de avaliação na comunidade de investigação ajudará a evitar a instalação de chips falsificados em sistemas militares e reforçar a confiança geral na cadeia de suprimentos eletrônicos."

O laboratório virtual da DARPA está criando novos métodos para os pesquisadores testarem sistemas eletrônicos com grande complexidade, dando origem a ferramentas inovadoras de análise de confiabilidade. Essas ferramentas são aplicadas para testar artigos distribuídos pela DARPA aos seus operadores, que submetem os chips a cargas que podem ser vistas em condições normais de operação.

Um dos testes, conhecido como análise avançada de falha, utiliza equipamentos de ponta, incluindo várias técnicas de varredura em microscópio óptico transferidas no início deste ano da DARPA para o NWSC. Em uma recente pesquisa realizada pelo NSWC Crane, AFRL Wright Patterson e Instituto de Ciências da Informação da Universidade do Sul da Califórnia, os pesquisadores desenvolveram uma técnica própria, não destrutiva para analisar e reparar microchips que apresentem comportamento irregular.. Com essa ferramenta de análise de falha, a equipe foi capaz de determinar com precisão a falha de projeto responsável pelo comportamento e corrigir o problema..

"Como buscamos autenticar, corrigir e/ou remover microchips falsificados suspeitos por meio desses esforços, ampliar a disponibilidade de ferramentas não invasivas, técnicas e descobertas relacionadas no Departamento de Defesa é essencial", afirmou Bernstein. “Tendo em vista a ampla difusão e vulnerabilidade dos microchips, os números não parecem estar do nosso lado.

No entanto, por meio do laboratório virtual, podemos ajudar a reequilibrar a situação a nosso favor. Ao estender os recursos de testes aos nossos parceiros e trabalhar em conjunto de forma mais efetiva, podemos assegurar a confiabilidade dos nossos sistemas eletrônicos mais importantes."