13 de Julho, 2014 - 23:37 ( Brasília )

Tecnologia

E-BUS - 1º Ônibus Totalmente movido a Baterias

Primeiro ônibus elétrico brasileiro movido 100% a baterias é aprovado pelos usuários


Os passageiros do transporte público do Corredor ABD, administrado pela concessionária Metra, no trecho Diadema – Brooklin, aprovaram o primeiro ônibus elétrico brasileiro movido 100% a baterias, o E-bus. Eles ressaltam as qualidades do veículo, como a emissão zero de poluentes.
 
Carlos Machado de Assis, professor de Educação Física, diz que além do fator ambiental, o E-bus traz outras vantagens em comparação aos outros veículos. “Ele é mais silencioso, espaçoso e confortável”, destaca. Para a usuária Kátia Campos de Carvalho, fiscal de tributos, a diferença é significativa: “com certeza, ele é mais confortável do que os outros”.
 
Jonas Angelim, bombeiro, ressalta a importância do veículo ser movido a baterias. “Ele não polui o meio ambiente”, destaca. Ele também compartilha da opinião dos outros usuários e acrescenta outras qualidades do E-bus: “confortável, silencioso e espaçoso”.
 
O E-bus começou a transportar passageiros no Corredor ABD no início do ano. Em comparação ao ônibus a diesel, a grande vantagem do E-bus é a emissão zero de gases poluentes. Já em relação aos trólebus, não há necessidade de cabos elétricos para a rodagem. O conjunto de 14 baterias precisa de 3 horas para recarga total, garantindo autonomia operacional de 200 km. O veículo conta ainda com um sistema de recarga rápida, que pode ser feito em 5 minutos, oferecendo mais 11 km de autonomia.
 
O ônibus foi desenvolvido pela ELECTRA, empresa brasileira especializada em veículos de transporte urbano com tração elétrica, e as japonesas Mitsubishi Heavy Industries e Mitsubishi Corporation. Ele é o primeiro ônibus elétrico a baterias com 18 metros de comprimento no mundo.
 
Iêda Maria Oliveira, gerente comercial da Eletra, ressalta a importância da parceria. “A grande conquista do E-bus não está apenas na inovadora tecnologia. O novo veículo não utiliza combustíveis fósseis e garante emissão zero de poluentes. É a tecnologia brasileira ajudando a reduzir os níveis de poluição e a melhorar a qualidade de vida nas cidades”, afirma.
 
O veículo foi produzido com chassi Mercedes-Benz, carroceria Induscar/Caio e motor elétrico WEG. O ônibus articulado conta ainda com ar condicionado e tem capacidade para 150 passageiros. A tecnologia das baterias e das estações de recarga foi desenvolvida pela Mitsubishi Heavy Industries. Já o chassi, carroceria e todo o sistema elétrico de tração são fabricados no Brasil, semelhantes aos trólebus desenvolvidos pela ELECTRA. A interface entre os dois sistemas foi desenvolvida pelas engenharias das duas empresas: Eletra e Mitsubishi Heavy Industries. A Mitsubishi Corporation é responsável pela coordenação entre as empresas.
 
ELECTRA

A ELECTRA está no mercado há mais de 30 anos e fabrica veículos elétricos nas versões trólebus (rede aérea); híbrido (grupo motor gerador + baterias), e elétrico puro (baterias). Em 1999, a Eletra criou o primeiro ônibus elétrico híbrido com tecnologia brasileira. Hoje, a marca está presente em 300 trólebus e em 45 híbridos em operação na Grande São Paulo, além de cidades como Rosário, na Argentina, e Wellington, na Nova Zelândia.