COBERTURA ESPECIAL - Tank - Terrestre

10 de Junho, 2018 - 23:40 ( Brasília )

OTAN – Strong Europa Tank Challenge 2018


 

 


A OTAN realizou, no período de 3 a 8 de Junho 2018, a terceira edição do Strong Europe Tank Challenge. Como sempre, no campo de tiro de Grafenwoehr, Alemanha.

A edição do Strong Europe Tank Challenge 18 tem muitas novidades:

- Maior até o momento com unidades de 8 países e 6 línguas diferentes;
- Retorno do British Army  à Alemanha e apresenta o Challenger 2;
- Suécia participa pela primeira vez, e,
- Ucrânia apresenta o T-84 Oplot

 
Para acomodar o aumento de participantes e a extensa gama de competições, são 13 modalidades. Além das principais que são a precisão de tiro do canhão principal (parado como em movimento), tanto em manobras ofensivas e defensivas, também com a metralhadora coaxial.  

Os desafios também procuram avaliar outras capacidades como Operação de Manutenção em ambiente NBQR, tiros individuais e competição física com os tripulantes percorrendo um trecho carregando peças de seu carro de combate, tais como: rodas, segmentos de lagartas ou munição.

Outras competições incluem:  Direção de precisão , Tiro individual de pistola e o Tank Olympics.
 
Os competidores do Strong Europe Tank Challenge 2018

País Unidade Carro de Combate (MBT)
canhão e comprimento (X)
Áustria   6 th Tank Company, 14th Panzer Battalion Leopard 2A4
120 mm / 44
Alemanha 3 Panzer Battalion Leopard 2A6
120mm / 55
França 1er Régiment de Chasseurs, 1st Hunter Regiment Leclerc
120 mm / 52
Polônia 34th Armoured Cavalry Brigade Leopard 2A5
120mm / 44
Reino Unido Queen's Royal Hussars Challenger 2
120mm / 55
raiado
Suécia Wartofta Tank Company, Skaraborg Regiment Stridsvagn 122
(Leopard 2A5)
120mm / 44
Ucrânia 1st Tank Company, 14th Mechanized Brigade T84 Oplot
125 mm / ?
United States 2nd Battalion, 70th Armored Regiment, 2nd Armored Brigade Combat Team, 1st Infantry Division M1A2 SEP v2
120 mm / 44

 

Notas
X – Todos os canhões são alma-lisa com exceção do L11A5 120mm do Challenger 2 que é raiado
Comprimento é a divisão do comprimento (mm) pelo calibre (mm)

 
As Novidades – Os Ingleses

O retorno dos ingleses à Alemanha é uma retomada histórica. Após a Segunda Guerra Mundial os ingleses criaram o British Army of Rhine (BAOR). Uma força que chegou a ter 50.000 homens além de uma guarnição em Berlim.

Após a Guerra do Golfo (1991) e a queda do Muro de Berlim os ingleses retiraram todas as unidade blindadas da Alemanha e praticamente encerraram o BAOR.

Os Challenger que tinham sido enviados ao Iraque retornaram diretamente para a Inglaterra.  Porém aos ingleses havia um gosto amargo. A performance dos Challenger I, em serviço no BAOR, no Canadian Army Trophy, de 1987, na mesma Grafenwoehr, foi um desastre devido a má performance mecânica dos componentes automotivos (motor e transmissão).

Após esta experiência o Bristish Army fez uma competição internacional, com o americano M-1 e o alemão Leopard 2, mas optou por modernizar e sanar os problemas do Challenger 1 criando a versão 2. Em serviço no desde 1998 teve uma excelente participação na segunda campanha do Iraque (2003).

Além de superar os problemas mecânicos não teve nenhum carro fora de combate ou membro da tripulação ferido. Mostrando a capacidade da blindagem Chobham.
 
As Novidades – Os Suecos


A Suécia cada vez mais está integrando-se à estrutura militar da OTAN. Assim enviou uma equipe doWartofta Tank Company, Skaraborg Regiment. Levou o Carro de Combate Stridsvagn 122 (STRV). Baseado no Leopard 2A5 os suecos modificaram vários subsistemas assim como incrementaram a blindagem, aperfeiçoaram o sistema de Comando e Controle (C2). Dos 120 Carros de Combate 91 foram produzidos na Suécia pela BAE Systems.

Para um país que considera os caças como sua principal força de defesa, e o exército quase como força secundária,  a performance dos tanquistas do Wartofta Tank Company foi excepcional. Só perderam a primeira posição no último dia com a as competições de força das tripulações.

A performance mais importante é nas Competições de Tiro Dinâmicas, tanto Ofensivas e Defensivas. Observar a grande atenção às operações defensivas.
Neste ponto os três primeiros foram colocados por pontos foram:

 

País Ofensiva Defensiva
Suécia 412 398
Alemanha 361 403
USA 335 385

   
Provavelmente os aperfeiçoamentos introduzidos pelos suecos no Stridsvagn 122 (Leopard 2A5) tenham sido o fator de diferença.
 
O Resultado Final Strong Europe Tank Challenge 2018 colocou os seguintes países.
 

Colocação e Pais Carro de Combate
1 Alemanha Leopard 2A6
2 Suécia Stridsvagn 122
(Leopard 2A5)
3 Áustria Leopard 2A4

 
Colocar a Alemanha em primeiro não é surpresa pois a competição do Final Strong Europe Tank Challenge assim como era o Canadian Army Trophy (1975 a 1991), os alemães tinham como honra nacional a participação.

 

Munição de 120 mm inglesa do canhão raiado L11A5. Obsrvar que a munição é dividida em duas parte. Uma o propelente e a outra, no caso APFDS. O tanquista remunicia o Challenger 2. Foto DVIDS


Outro ponto era digno de nota é a segunda colocação da Áustria que em 2017 tinha obtido o primeiro lugar. Isto mostra que um participar com Carro de Combate um pouco inferior (Leopard 2A4) pode ser compensado com muito treinamento e dedicação. O que  obtinham os belgas nos anos 80 com Leopard 1 versus os Leopard 2 e M1.

Assim como os russos desenvolvem a competição Biathlon com várias rodadas nacionais e depois com a participação de países convidados.

Só nos resta dizer.

The Tank is Dead – Long Live to Tank! 

Matéria Relacionada

OTAN – Tank Challenge 2017 DefesaNet Link



 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Guerra Informação e Híbrida

Guerra Informação e Híbrida

Última atualização 17 DEZ, 12:00

MAIS LIDAS

Tank