COBERTURA ESPECIAL - Tank - Tecnologia

10 de Agosto, 2016 - 10:00 ( Brasília )

Rússia cria 'capa de invisibilidade' para seus carros de combate

A empresa russa Roselectronica apresentou um material original capaz de neutralizar os efeitos causados pelo equipamento inimigo de guerra eletrônica, informou nesta sexta (5) o jornal russo Izvestia.

Os especialistas da empresa desenvolveram uma fibra de ferrite, material também conhecido como ferro alfa, uma cerâmica ferromagnética composta por vários elementos capazes de proteger os equipamentos eletrônicos de veículos blindados, módulos e mísseis teleguiados contra os efeitos causados por todos os tipos de equipamento utilizados na chamada guerra eletrônica.

As características principais deste tipo de material, desenvolvido na Rússia, são seu baixo peso, elevada elasticidade  e, o que é mais importante, sua capacidade de absorver completamente o impacto das ondas geradas pelo armamento rádio eletrônico do inimigo.

"O nível de absorção de ondas eletromagnéticas [do novo material] é comparável com outros materiais, significativamente mais pesados e volumosos, usados em dispositivos de rádio e eletrônica, como o sistema de defesa contra efeitos de armas de guerra eletrônica", afirmou Igor Kozlov, diretor geral da Roselectronica.

"Nós criámos uma 'capa da invisibilidade' virtual para todos os tipos de armas de guerra russas, eficaz no campo de batalha contra a tecnologia das armas de alta precisão", explicou o gerente.

O material pode ser usado para proteger desde um celular até um módulo de defesa antiaérea e também pode ser aplicado a objetos em terra e no mar, resumiu Kozlov. O especialista também observou que, além de ser usado na área da defesa, o material pode ser usado em medicina para proteger o pessoal dos hospitais e seus pacientes.

Armata será em breve transformado em robô de combate

Após receber a encomenda do Ministério da Defesa da Rússia, a empresa Uralvagonzavod pode introduzir em breve uma nova tecnologia, disse o representante da corporação.

“O Carro de Combate Armata não tripulado será a máquina de guerra do futuro. Estamos certos disso e os militares também”, disse o diretor-geral da empresa, Oleg Sienko, à agência Ria Novosti.

Ele fez lembrar que a empresa já tem experiência de criação de uma viatura de incêndio robotizada, na base do tanque T-72.

O diretor da empresa disse que, na base do Armata, será desenvolvida uma máquina de combate, a Terminator-3, cujas antecessoras Terminator-1 e Terminator-2, análogos do tanque T-72, são destinadas apenas para exportação. 

O conceito de desenvolvimento de veículos na base da plataforma Armata permite obter 28 viaturas, de entre os tipos inovadores de equipamento militar. A uniformização dos elementos permite aumentar a velocidade de reparação e substituição de componentes.

 



Outras coberturas especiais


Brasil - EUA

Brasil - EUA

Última atualização 15 DEZ, 10:45

MAIS LIDAS

Tank