COBERTURA ESPECIAL - Especial Espaço - Tecnologia

27 de Agosto, 2018 - 09:10 ( Brasília )

Satélite de observação de ventos Aeolus, da ESA, é lançado em Kuru

Satélite Aeolus, construído pela Airbus, irá mapear ventos terrestres em tempo real

O Aeolus, o satélite de observação de ventos da Agência Espacial Europeia, foi lançado com sucesso de Kuru, na Guiana Francesa. Agora o satélite passará por uma série de testes em sua órbita operacional a 320 km antes de iniciar suas operações.

Construído pela Airbus, o Aeolus é o primeiro satélite capaz de realizar observações de perfis de componentes de vento global e diariamente, e praticamente em tempo real.

A aeronave de 1,4 tonelada tem um instrumento LIDAR (Detecção de Luz e Variação, da sigla em inglês) chamado Aladin, que usa o efeito Doppler para determinar a velocidade do vento em diferentes altitudes.

O Aladin dispara um potente pulso de laser ultravioleta através da atmosfera e capta a luz retrodispersada, usando um grande telescópio com 1,5 metro de diâmetro.

A luz é analisada no próprio satélite por receptores altamente sensitivos para determinar a alteração Doppler do sinal em camadas em diferentes alturas da atmosfera.

Os dados do Aeolus irão oferecer informações confiáveis sobre o perfil de ventos em uma escala global, muito necessária para meteorologistas melhorarem o rigor da previsão do tempo e também para climatologistas entenderem melhor a dinâmica global da atmosfera terrestre.

“O Aeolus é mais um marco para a Airbus, entregando um satélite de observação da Terra revolucionário que irá apresentar dados de perfil de ventos em tempo praticamente real, melhorando a previsão do tempo e colaborando para trazer benefícios do espaço a todos os cidadãos da Terra", disse Nicholas Chamussy, diretor de Sistemas Especiais da Airbus.

O Aeolus irá orbitar a Terra 15 vezes por dia com entrega de dados a usuários dentro de 120 minutos a partir da avaliação mais antiga em cada órbita. O ciclo de repetição da órbita é de 7 dias (a cada 111 órbitas) e a aeronave terá uma vida útil de três anos.


VEJA MAIS