COBERTURA ESPECIAL - Especial Espaço - Tecnologia

16 de Novembro, 2017 - 09:30 ( Brasília )

Airbus construirá os satélites Türksat 5A e 5B

Ankara / Toulouse, novembro de 2017 - Um contrato para dois satélites de comunicações de nova geração foi assinado pela Türksat com a Airbus Defense and Space.

Os satélites Türksat 5A e Türksat 5B são baseados na versão mais recente de EOS (Electric Orbit Raising) da altamente confiável plataforma Eurostar E3000 da Airbus, que utiliza a propulsão elétrica para elevação de órbita e manutenção de posição estacionária.

“Estamos muito satisfeitos em recebermos a Türksat como um novo cliente do Eurostar para os satélites mais potentes de sua frota. Fomos os primeiros a demonstrar tecnologia de propulsão 100% elétrica para satélites desse tamanho e capacidade o que permitirá que a nave espacial Türksat seja lançada da maneira mais econômica”, disse Nicolas Chamussy, Diretor de Sistemas Espaciais da Airbus.

O Türksat 5A é um satélite de broadcast que operará na banda Ku em órbita geoestacionária no slot de 31º de longitude Leste, cobrindo a Turquia, Oriente Médio, Europa, África do Norte e África do Sul. A espaçonave terá uma massa de lançamento de 3.500 kg e uma potência elétrica de 12 kW e está planejada para ser entregue em órbita em 2020.

O Türksat 5B é um satélite de banda larga que operará em bandas Ku e Ka em órbita geoestacionária no slot de 42º de longitude Leste. A sua carga útil HTS (High Throughput Satellite) de alto desempenho fornecerá mais de 50 Gbps de capacidade, com uma ampla cobertura que inclui a Turquia, o Oriente Médio e grandes regiões da África.

A espaçonave terá uma massa de lançamento de 4.500 kg e uma potência elétrica de 15 kW e está planejada para ser entregue em órbita em 2021. Os satélites serão construídos pela Airbus em suas instalações no Reino Unido e na França, com uma valiosa contribuição turca. Ambos os satélites estão planejados para uma vida útil que deverá ser de bem mais de 15 anos.

O Türksat 5A e Türksat 5B são respectivamente o 57º e 58º satélites Eurostar E3000 encomendados e o 7º e 8º na versão Eurostar E3000e, que completou recentemente a elevação elétrica de órbita mais rápida de todos os tempos, da órbita de transferência até a geoestacionária.