COBERTURA ESPECIAL - Especial Espaço - Tecnologia

01 de Setembro, 2011 - 09:43 ( Brasília )

Foguete lançado da base de Alcântara


Jornal do Comércio - ES

Oito anos e dez dias depois do acidente com lançador de satélites VLS-1 V-03, o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, voltou a lançar um veículo espacial. Trata-se do foguete de treinamento intermediário (FTI), que serve para treinar em condições reais de missão as equipes envolvidas em uma operação de lançamento de maior vulto.

O FTI, fabricado em São José dos Campos, foi lançado com sucesso às 16h26 do CLA. O foguete FTI tem um único estágio, usa combustível sólido, mede 5,48 metros de comprimento e pesa pouco mais de 300 kg. Na missão de ontem, o veículo espacial chegou a voar a mais de quatro vezes a velocidade do som, mas não atingiu o apogeu esperado. “O sucesso foi parcial e o resultado, uma surpresa. Havíamos planejado alcançar 52 quilômetros, mas o foguete só chegou a 39 quilômetros de altitude. Precisamos estudar o que houve, até porque em maio lançamos o FTI 2 e 3 e eles chegaram ao apogeu de 60 quilômetros”, disse o diretor do CLA, coronel Ricardo Rodrigues Rangel.

A missão faz parte do plano de ação para preparar o cosmódromo para operações de maior vulto, como lançar veículos atiradores de satélites. “No fim de 2012, está programado o lançamento de um VLS-1 com queima do primeiro e do segundo estágio e de lançamento de foguetes de sondagem VS-30 e VSB-30”, comentou.

A missão, batizada de Fogtrein II, começou no último dia 22, quando o FTI começou a ser montado e, para executar a missão, os militares da Força Aérea Brasileira (FAB) reuniram aeronaves e técnicos de várias unidades.

A operação de ontem foi a segunda missão de treinamento com lançamento de foguete executada pela FAB este ano. A primeira ocorreu há três meses com um veículo espacial menor, o foguete de treinamento básico, e um novo lançamento de FTI está programado para amanhã. Até dezembro haverá mais dois lançamentos de foguetes de treinamento.