COBERTURA ESPECIAL - Especial Espaço - Tecnologia

05 de Fevereiro, 2016 - 11:30 ( Brasília )

Holanda se aproxima do polo aeroespacial de São José dos Campos


Júlio Ottoboni


A área de tecnologia aeronáutica e espacial, que se concentra principalmente no Vale do Paraíba paulista, ganhou um novo reforço acadêmico.

Representantes da Universidade Tecnológica de Twente, na Holanda, visitaram São José dos Campos no começo deste mês, quando assinaram um acordo de dupla titulação de mestrado com o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

“O acordo permite intercâmbio de um ano entre estudantes e professores das duas faculdades. Essa parceria é muito importante para nós, pois o ITA é a melhor instituição de ensino da América Latina no setor aeroespacial”, disse o professor da Universidade de Twente e Dean e diretor da Faculdade de Engenharia, Geert Pol Mimi Remi Dewulf.

Os holandeses, após os franceses e suíços, estão interessados em estabelecer parcerias no programa de expansão do ITA. Segundo Dewulf, a relação com São José dos Campos é antiga e tende a crescer.

“ Já formalizamos acordos de cooperação com a Embraer e a Boeing, e também com o INPE. O Brasil é um mercado importante para o desenvolvimento do setor aeroespacial, e a grande maioria das empresas da área está concentrada no município”, acrescentou o acadêmico holandês.

A expectativa da prefeitura local é que essa parceria entre faculdades traga uma visão empreendedora que teve início em meados dos anos 90, com o prefeito e ex-aluno do ITA, Emanuel Fernandes. Essa poderá ser o começo para outras iniciativas, como fomentar a indústria médica que usa tecnologia de ponta. Umas das principais atuações da Universidade de Twente é a biotecnologia.

Os holandeses procuraram saber se existe apoio às startups por parte do governo municipal. Na cidade há o Programa de Incubadoras gerenciado pelo CECOMPI, órgão municipal que visa apoiar projetos e empresas de base tecnológica que surgem no parque local e oferece aos empreendedores ambientes para desenvolver e estruturar suas atividades dentro de um processo de inovação. Com isso conseguem atingir os mercados nacional e internacional.

Atualmente, duas empresas que integram esse programa foram incluídas entre as cem startups brasileiras mais atraentes do mercado.

Desde 2013 há um trabalho voltado para construir relações com agências, empresas e institutos de pesquisa e ensino, como está sendo desenvolvido agora com os holandeses.

Nos dois últimos anos visitaram a cidade as delegações das Universidades Tecnológicas de Delft e de Twente, e também do Laboratório Aeroespacial Holandês (NLR), responsável por realizar ensaios aerodinâmicos do KC-390 e da nova versão do modelo 190 da Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer). Outra entidade também presente foi a Organização Holandesa para Pesquisa Científica Aplicada (TNO).

No final da visita foram firmados acordos de cooperação no setor aeroespacial. As Universidades de Twente e de Delft assinaram memorandos de entendimento com o ITA. Já a TNO assinou com a prefeitura uma carta de intenções de cooperação científica.