10 de Outubro, 2012 - 11:00 ( Brasília )

SOF

Bin Laden – CIA construiu e SOF treinaram em construção similar a do ataque



O livro “No Easy Day” do ex-militar Matt Misonnette, deu a pista para que fosse localizado o local onde foram treinadas e definidas a operação de assalto ao esconderijo de Osama bin Laden.

O autor Matt Misonnette, menciona no seu livro que as Forças Especiais treinaram para o ataque na Carolina do Norte.

O  site Cryptome.com, de John Young,  usou a informação para estudar os mapas  do serviço Bing da Microsoft e localizou imagens da réplica do refúgio de Bin Laden en Abbottabad, Paquistão.

Ao  usar os mesmos dados no Google Maps não são localizados nenhum resultado. Segundo o Pentágono, a estrutura foi destruída, como a  original, mas também é possível que tenha sido ocultada por motivos de segurança.

O  secretário de Defesa dos EUA, Leon Panetta declarou que os dados publicados no livro põem em perigo as operações futuras. Por esta razão o Pentágono ameaça o autor com processo legal por violação de acordos de confidencialidade.

Fato semelhante ocorreu no Peru. Em 17 de dezembro de 1996, quatorze membros do Movimento Revolucionário Túpac Amaru (MRTA), uma organização terrorista do Peru, ocuparam Embaixada do Japão em Lima. Centenas de convidados estavam presentes para a celebração do aniversário do imperador nipônico quando os terroristas infiltraram-se no complexo e fizeram todos reféns. No decorrer das horas subsequentes, dezenas de reféns – dentre os quais todas as mulheres – foram autorizados a deixar o lugar, restando apenas 72 pessoas (ver quadro).
 
No dia seguinte, os principais líderes militares elaboraram um plano para resgatar os reféns restantes. Por um período de quatro meses, 140 comandos foram treinados, preparados e instruídos para aquela que viria a ser a operação de resgate de maior sucesso na história do Peru. Em um prédio construído com as mesmas características da Embaixada do Japão. A Operação Chavín de Huántar foi desencadeada em 22 de abril de 1997, quando os comandos invadiram a embaixada e libertaram todos os reféns. A operação durou apenas 30 minutos, mostrando que a preparação, o planejamento e o treinamento concretizaram-se satisfatoriamente.