16 de Julho, 2012 - 11:05 ( Brasília )

SOF

Militares do Uruguai e dos EUA fortalecem laços através de intercâmbio de treinamento


 Primeiro Sargento Larry W. Carpenter, Jr.


Em apoio ao Comando Sul de Operações Especiais (SOCSOUTH), a Equipe Especial de Combate em Embarcações (SWCC), ligada ao Grupo Especial de Combate Naval 4 (NSW4), participou de um evento de Treinamento de Intercâmbio Combinado e Conjunto (JCET) realizado no Uruguai, de 15 de maio a 15 de junho.

Esta foi a primeira vez em que um evento de treinamento desse porte foi realizado entre o Uruguai e o NSW em aproximadamente 20 anos. No entanto, houve nesse período outros eventos menores de treinamento, como o UNITAS, um exercício naval patrocinado pelo Comando Sul dos EUA.

Esses militares especializados dos EUA tiveram a oportunidade de aperfeiçoar suas habilidades e intercambiar técnicas durante os 30 dias de duração do JCET com a Seção de Reconhecimento do Uruguai (SECRON) dos Fuzileiros Navais (FUSNA), com a Guarda-Costeira uruguaia e a Polícia de Operações Especiais. Durante as quatro semanas de treinamento, trabalharam para aprimorar suas técnicas táticas especiais e aumentar sua capacidade de realizar missões com maior eficiência. O trabalho conjunto permitiu que aprendessem uns com os outros e funcionassem como uma unidade mais competente.

“Esperamos que esses militares voltem para suas respectivas unidades e mostrem a seus companheiros aquilo que treinamos, ou no mínimo as noções básicas para que todos possam ter um conhecimento prático do que cada um faz, e que possam atuar melhor”, disse um suboficial médico do grupo de Operações Especiais.

De acordo com o oficial administrativo do FUSNA, seu principal objetivo era que seus homens tivessem uma visão melhor de como se pode atuar no combate ao tráfico ilícito, o que constitui grande parte de sua missão.

“Trabalhar com o pessoal do FUSNA e o SECRON foi fantástico, eles desejam aprender e trabalham com afinco”, disse o médico de Operações Especiais.

Todos os participantes tiveram a oportunidade de aprender com esta experiência, tornando-se capazes de trocar informações entre si e de aprender com as experiências mútuas da vida real.

“É um grande presente para nosso ego poder fazer isto com os norte-americanos, é bom para nosso moral”, disse um operador de embarcações do SECRON. “Gostaria de ver os frutos desse trabalho e que ele não terminasse aqui, para aperfeiçoarmos nossa capacidade futuramente”.

O treinamento incluiu um curso de três dias sobre atendimento para as baixas no combate tático, técnicas de navegação, técnicas de embarque em navios e métodos de infiltração e extração. Ele foi encerrado com um Exercício de Treinamento em Campo (FTX) sob a forma de missão simulada, que continuou o intercâmbio de técnicas de treinamento e aperfeiçoamento mútuo do profissionalismo militar. Além disto, o FTX foi observado por membros do Departamento de Defesa e do Congresso uruguaios, que demonstraram a boa impressão que tiveram do nível do treinamento.

Os JCETs são realizados com frequência pelo SOCSOUTH em todo o Caribe, América Central e América do Sul, sob solicitação das nações parceiras, para aumentar as relações bilaterais e a interoperacionalidade através dos contatos entre os exércitos, e são uma ferramenta muito útil para o programa de Cooperação para Segurança na Área de Operações do comando.