13 de Abril, 2012 - 11:58 ( Brasília )

SOF

US Army condecora brasileiro por bravura ao resgatar soldados no Afeganistão

O Sargento Felipe Pereira foi o primeiro membro da 101ª Divisão (Air Assault) a receber a Distinguished Service Cross – DSO, desde o Vietnã

Nota DefesaNet - Acesse a matéria Major Apollo Rezk, FEB,  o primeiro brasileiro a receber a DSO - Link

As Forças Armadas dos Estados Unidos condecoraram nesta quinta-feira (12ABR12) com a Cruz de Serviço Distinto (Distinguished Service Cross - DSO ), o sargento Felipe Pereira, de nacionalidades brasileira e americana, pelo resgate de vários companheiros em 2010, em uma emboscada no Afeganistão.
 
A distinção ao sargento do Exército americano premia sua “dedicação e compromisso com o dever” ao salvar a vida de dois de seus companheiros e seu “serviço distinto fundamental para uma bem-sucedida resposta de sua unidade a um ataque letal”, informaram as Forças Armadas em comunicado.
 
O Sargento  Felipe Pereira pertence ao "Screaming Eagle",  como são chamados os membros da tropa de elite, a 101ª  Airborne Division (Air Assault), e recebeu a segunda mais importante honraria militar  dos Estados Unido. O Sgt Pereira estava servindo  na Companhia A,  1º Batalhão, 502º Regimento de Infantaria, 2º Brigade Combat Team, como  “squad leader”.

O chefe do Estado-Maior do Exército americano, general Raymond Odierno, entregou a medalha ao sargento, que se tornou o primeiro integrante da 101ª Divisão a ter este reconhecimento desde o Vietnã.(Nota DefesaNet – o que torna mais relevante o feito do Sgt Pereira já que a 101ª tem atuado de forma significativa nas campanhas do Iraque e Afeganistão e ações na chamada Guerra ao Terror). 
 
“Atribui-se a ele ter salvo a vida de dois companheiros enquanto arriscava a sua em várias ocasiões. Pereira não aceitou ser atendido até que todos os feridos fossem evacuados”, diz um comunicado oficial das Forças Armadas. A Cruz de Serviço Distinto, um dos maiores reconhecimentos no Exército americano, é concedida por ações extraordinárias e heróicas nas operações militares em que há conflito contra os EUA ou uma força aliada, segundo dados das autoridades do país.
 
O sargento Felipe Pereira,   28-anos, imigrou para aos Estados Unidos. Na cerimônia estavam  sua esposa, mãe e pai assim como outros membros da família.

"Eu sempre quis participar deste tipo de combate," explicou Pereira ao dar as razões de ter se alistado no Exército."
 
Após ter entrado no serviço ativo, em Março de 2009, Pereira logo foi mobilizado para  o Afeganistão, no Distrito de Zhari, em Maio de 2010.

Durante uma patrulha a pé naquele Novembro de 2010, um IED (improvised explosive device) explodiu matando dois soldados do grupo de Pereira.  O Sargento sofreu perfurações no pulmão.  Com a sua unidade sendo emboscada e sob pesado fogo inimigo, Pereira com desprendimento da própria vida dirigiu um viatura todo-terreno diretamente sob o fogo inimigo para evacuar soldados feridos.

Após levar o primeiro grupo  de feridos, Pereira retornou sob o fogo inimigo, uma vez mais,  para ajudar outros colegas.
Na ocasião, dois soldados morreram e quatro ficaram gravemente feridos. Além disso, Pereira foi ferido no baço, no fígado e no pulmão.

"Nós todos estamos aqui hoje devido a suas ações  que o disntiguiram como um herói," Odierno disse a Pereira. "A realidade é que , ´pessoas estão vivas hoje devido a suas ações."

Felipe Pereira foi o 165º membro do Screaming Eagles (101ª Divisão) a receber a Distinguished Service Cross