COBERTURA ESPECIAL - Sinprode11 - Terrestre

15 de Setembro, 2011 - 14:00 ( Brasília )

TAM – Tanque Argentino Mediano

Walkaround no TAM exposto no SINPRODE 2011

Um dos ícones da indústria militar da Argentina é a Família de Blindados conhecidos como TAM (Tanque Argentino Mediano). Um projeto baseado no Infantry Combat Vehicle AIFV  Marder do Exército Alemão dos anos 70.

Desenvolvido especialmente para atender a requisitos do Exército Argentino, a empresa alemã Thyssen - Henschel  iniciou os trabalhos em 1974. Em 1979 foram testados 3 protótipos na Argentina. Uma produção esperada de 512 viaturas entre o TAM e a versão  VCTP (Vehiculo de Combate y Transporte de Personal).

Em 1986 a produção encerra com 256 veículos entregues. Reinicia e é completado um segundo lote em 1994.

Frota da Família TAM no Ejército Argentino
Modelo
Descrição
Quantidade
TAM
Tanque Argentino Mediano
376
VCTP
Vehiculo de Combate y Transporte de Personal

216
VCTM
Vehiculo de Combate y Transporte de Mortero Thomson Brandt 120mm
50
AAH
Equipado com uma torre Palmaria 155mm
15

O estado atual de manutenimento e operacionalidade das viaturas da Família TAM no Ejército Argentino é desconhecido. Nos últimos anos foram  anunciados vários programas de modernização do TAM, entre eles:  a introdução de visores termográficos, mira laser e a adoção de um canhão de 120 mm de alma lisa (substituindo o atual 105mm raiado).

Para a produção do TAM na Argentina foi criada a empresa TAMSE ( Tanque Argentino Mediano Sociedad del Estado). As sucessivas crises políticas e econômicas da Argentina levaram à dissolução da TAMSE e o encerramento das atividades no TAM.

A característica principal do TAM foi de incorporar o poder de fogo do canhão de 105mm raiado similar ao L7A3 (igual ao do Leopard1A5BR), em um chassis de 30 toneladas (peso em ordem de combate 32t).

O que garante boa mobilidade nas condições do Teatro Operacional do Pampa Argentino. A crítica maior reside na sua blindagem relativamente leve frente à munição de 105 e 120 mm, sem falar nos mísseis anti-carro. O desenho do TAM de colocar o motor na parte dianteira (usando-o como elemento de blindagem),  e acessos pela parte  traseira é o mesmo adotado pelo General Israel Tal no desenvolvimento do Carro de Combate Merkava.

A severa crise econômica da Argentina após o ano de 2000 tem congelado e postergado todos os planos de modernização anunciados.

É o que um participante do SINPRODE comentou à DefesaNet:

“A modernização real que estamos implantado nos TAM é dar-lhes condições operacionais similares a de 20 anos atrás.”

Características Técnicas do Tanque Argentino Mediano - TAM

Motor MTU 720HP Diesel 6 Cilindros em V
Transmissão Renk HSWL -204
Autonomia 520km (930km com tanques suplementares)
Combustível 635 l + 400l (1035l)
Velocidade 75km/h máxima - 60 km cruzeiro
Peso 29.000 kg (em ordem de combate cerca 32 t)
Tripulação 4 - Comandante - Atirador - Municiador - Motorista
Canhão 105mm L51 com baixa força de recuo ( menor cadência de tiro)
munições APFS – APDS – HESH - HEAT
Alcance 3.000 m
Secundário metralhadora 7,62 torre e coaxial
Visor Panorâmico Peri-R/TA 8x e 2x
Laser Telêmetro Laser 8x


Outras coberturas especiais


Front Interno

Front Interno

Última atualização 19 AGO, 11:00

MAIS LIDAS

Sinprode11