20 de Julho, 2012 - 09:37 ( Brasília )

Segurança

Instabilidade causada pelas drogas na América Central pode se alastrar


A instabilidade causada pelo narcotráfico na América Central pode estender-se para a América do Sul, onde a pressão colombiana sobre esse comércio obrigou os traficantes a se deslocarem para o Peru e a Bolívia, disse o comandante do Comando Sul dos EUA, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Douglas Fraser, ao jornal Folha de São Paulo.

Em uma entrevista publicada em 13 de julho, o brigadeiro disse que os Estados Unidos estão atentos às novas alianças criminosas causadas pela atividade no México, onde desde 2006 é travada uma dura luta militar contra as drogas, o que deixou desde então cerca de 50 mil mortos.

“Este é nosso foco. O crime traz instabilidade no Caribe e América Central, e ela pode descer até aqui”, afirmou o chefe militar à_Folha de São Paulo_, durante uma visita relâmpago ao Brasil.

Fraser destacou que a perseguição ao narcotráfico na Colômbia está levando os traficantes para o Peru e a Bolívia. Os três países são os maiores produtores mundiais de cocaína, segundo a ONU.

“É um problema que nenhum país pode resolver sozinho”, disse o chefe do Comando Sul dos EUA, segundo o jornal brasileiro.

Por outro lado, o oficial disse que não tem provas de uma eventual operação do Irã na América do Sul através de seu aliado, o grupo libanês xiita Hezbolá, na tríplice fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai.

No entanto, o Hezbolá “está envolvido em atividades ilegais de financiamento (…) e por isto estamos com os olhos voltados para eles”, acrescentou.