08 de Dezembro, 2011 - 09:25 ( Brasília )

Segurança

Após oito anos, ritual de Troca da Guarda Presidencial volta a ser realizado no Palácio do Planalto.

Ritual de Troca da Guarda Presidencial volta a ser realizado no Palácio do Planalto

Brasília, 07/12/2011 – Hinos marciais e desfiles de tropas reinauguraram, na tarde de hoje, a solenidade de Troca da Guarda Presidencial. O evento ocorreu em frente à rampa principal do Palácio do Planalto, na presença da presidenta da República, Dilma Rousseff, e do ministro da Defesa, Celso Amorim.

A Troca da Guarda acontece quando o Batalhão da Guarda Presidencial (BGP) e os Dragões da Independência (1º RCG) revezam a responsabilidade pela segurança dos Palácios do Planalto, Alvorada, Jaburu e Granja do Torto. A guarda é feita, alternadamente, por um período de seis meses.

Por motivos de agenda e devido a uma reforma no Palácio do Planalto, o evento não era realizado desde 2003. A última Troca de Guarda realizada na presença de um presidente da República aconteceu no primeiro mandato do ex-presidente Lula. A sugestão para reativar o evento partiu do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Ritmado e colorido, o ritual militar é um espetáculo que, tradicionalmente, entra na programação de turistas que visitam Brasília e dos alunos das escolas da capital.

A criação dos Dragões da Independência está situada no contexto da vinda da Corte Portuguesa para o Brasil, em 1808. Seu uniforme histórico foi concebido pelo pintor francês Jean Baptiste Debret, em homenagem à então Imperatriz Maria Leopoldina.

Já a criação do Batalhão da Guarda Presidencial está ligada a uma decisão de Dom Pedro I, imperador do Brasil. Em 12 de outubro de 1822, ele decidiu nomear os homens que iriam constituir o Batalhão do Imperador. Este batalhão originou o atual BGP, criado formalmente em 18 de janeiro de 1823. O Batalhão da Guarda Presidencial é a primeira unidade genuinamente brasileira.