21 de Julho, 2011 - 10:18 ( Brasília )

Segurança

Presos brasileiros que seriam pistoleiros do tráfico na Bolívia


A polícia da Bolívia prendeu dois colombianos e três brasileiros acusados de fazer parte de grupos de pistoleiros a serviço do narcotráfico que estariam operando na cidade de Santa Cruz, no leste do país, informou nesta quarta-feira um chefe policial. De acordo com o comandante da Força Especial de Luta contra o Crime (FELCC), coronel Jorge Toro, os cinco estavam com armas de fogo: "duas pistolas, uma escopeta e um fuzil M-2."

As operações policiais foram realizadas na segunda e terça-feira na cidade de Santa Cruz, a 900 km de La Paz, onde foram registrados vários ajustes de contas entre narcotraficantes, segundo o coronel Toro. "Um deles, o brasileiro, é muito perigoso, porque tem antecedentes (criminais)", disse.

Desde o início do mês, ao menos três traficantes foram assassinados em vias públicas e um ficou ferido. Além disso, um advogado que defende traficantes de droga também foi baleado antes de entrar em um tribunal e corre risco de vida. Ainda, uma mulher, cujo marido tinha dívida com o tráfico de drogas, foi sequestrada. O caso foi divulgado dias atrás pelo ministro do Interior, Sacha Llorenti, depois de conseguir a libertação da vítima.

Santa Cruz, a cidade mais próspera da Bolívia, é um ponto de referência para os narcotraficantes, que fazem suas atividades ilícias de lavagem de dinheiro no local. A Bolívia é o terceiro maior produtor mundial de cocaína, depois da Colômbia e do Peru, de acordo com dados das Nações Unidas.