27 de Fevereiro, 2015 - 09:25 ( Brasília )

Segurança

Governo e estados planejam mudanças na lei para enfrentar crime organizado

Grupo de trabalho foi criado para discutir projetos de lei que serão encaminhados em breve ao Congresso Nacional

Em busca de consenso sobre alterações legislativas contra o crime organizado e a violência, o ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, reuniu-se, nesta quinta-feira (26), em Brasília, com secretários de Segurança Pública de todo o Brasil.

Um grupo de trabalho foi criado para discutir projetos de lei que serão encaminhados em breve ao Congresso Nacional.

"O governo federal e os governo estaduais têm um consenso. Nós temos uma tarefa, um desafio pela frente que é enfrentar, entre outros crimes, a questão do ataque a caixas eletrônicos, que vêm abastecendo o cofre de organizações criminosas que geram violência no país. Queremos aperfeiçoar nossas leis em várias questões e dosar as penas como elas devem ser dosadas, nos casos em que é necessário", explicou o Cardozo.

O ministro da Justiça adiantou que já articulou com o Poder Legislativo o encaminhamento das propostas contra o crime. "Nossa ideia é, agora, retomar essa discussão para que em um curto espaço de tempo possamos encaminhar ao Congresso Nacional esses projetos de lei.  Já há uma boa vontade do presidente da Câmara,Eduardo Cunha, que diz que assim que chegarmos a um consenso ele pautará essas matérias", afirmou.

O ministro Cardozo também destacou a política de integração e a proposta de um pacto nacional contra homicídios.

"Nós temos organizado com os governo estaduais operações conjuntas, num modelo semelhante ao adotado na Copa do Mundo. Estamos articulando ainda um pacto que seja firmado por todos os governadores, pela presidenta da República, com apoio de todos os nossos órgãos, para que nós tenhamos o desafio claro nesse período, com metas estabelecidas, com parcerias também pactuadas para que nós possamos reduzir a violência no país", reforçou.

O encontro foi realizado durante a reunião ordinária do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp). Também participaram a secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki, e o secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça, Gabriel Sampaio.