08 de Julho, 2011 - 18:37 ( Brasília )

Segurança

Campanha recolhe 9.160 armas em dois meses

Número ultrapassa o total que a Polícia Federal recolheu ao longo dos quatro primeiros meses do ano

A Campanha Nacional do Desarmamento 2011 – Tire uma arma do futuro do Brasil - completou dois meses nesta quarta-feira (6) e o balanço parcial do Ministério da Justiça indica que, neste período, 9.160 armamentos e 30.901 munições já foram entregues pela população. O número ultrapassa em grande quantidade o total que a Polícia Federal recolheu ao longo dos quatro primeiros meses do ano, que foi de aproximadamente mil artefatos. Para o ministério, o resultado é positivo porque revela a capacidade de mobilização da iniciativa. 

De acordo com o balanço, cada pessoa entrega, em média, uma arma. No caso das munições, essa média sobe para 36 unidades por pessoa.

Até agora, os revólveres calibre 38 lideram a lista dos armamentos recebidos pelas Polícias Federal e Rodoviária Federal. São 2.436, o que representa 26,5%. Depois vêm os revólveres calibre 32, com 1.110 unidades (12%). Foram entregues ainda 32 fuzis, quatro metralhadoras e duas submetralhadoras.

Calibre 38   2.436 unidades  26,5% do total

Calibre 32   1.110 unidades   12%   do total

Os dois calibres (38 e 32 ) somam 38,5% das armas recolhidas.


Uma das inovações da campanha deste ano, a indenização retirada pelo próprio responsável pela entrega do armamento, já pagou R$ 835 mil. Os valores por arma são R$ 100, R$ 200 ou R$ 300.

A iniciativa atual traz ainda outras três novidades: o cidadão não precisa se identificar no momento da entrega; a arma é inutilizada na hora; e há um maior número de postos de coleta.

A campanha segue até 31 de dezembro. Depois disso, as entregas continuam sendo aceitas, mas não serão mais anônimas nem indenizadas.

Rede de coleta - Desde o lançamento nacional, em 6 de maio, no Rio de Janeiro, outros cinco estados e o Distrito Federal aderiram à campanha. As unidades da federação ficam responsáveis pela ampliação dos postos de coleta. Em Minas Gerais, por exemplo, 200 começarão a funcionar nos próximos dias em unidades das Polícias Civil e Militar.

Campanha 

- Segue até 31 de dezembro

- 9.160 armamentos e 30.901 munições entregues

- Cada pessoa entrega, em média, uma arma. No caso das munições, média sobe para 36 unidades

- Valor da indenização pode variar de R$ 100, R$ 200 e R$ 300.

- Não precisa se identificar no momento da entrega

- Arma é inutilizada na hora

- As armas de fogo e munições podem ser entregues nas delegacias da Polícia Federal ou em pontos de coleta cadastrados.

Confira os postos de entrega e outras informações na página da campanha na internet: www.entreguesuaarma.gov.br