29 de Junho, 2011 - 11:48 ( Brasília )

Segurança

Brasil e Paraguai assinam acordos de segurança e cooperação governamental


Assunção, 29 jun (EFE).- Os Governos do Brasil e do Paraguai referendaram nesta terça-feira acordos nas áreas de segurança e cooperação governamental, durante a reunião do Conselho do Mercado Comum (CMC) do Mercosul, realizada nos arredores de Assunção.

Os documentos foram assinados pelo chanceler Antonio Patriota e por seu companheiro paraguaio, Jorge Lara Castro, que participaram da reunião do CMC, antes da 41ª Cúpula de Chefes de Estados do Mercosul marcada para esta quarta-feira.

"Um dos instrumentos referendados representa um ajuste complementar ao acordo de cooperação (de 1988) em matéria de segurança pública, combate ao tráfico ilícito de entorpecentes, substâncias psicotrópicas e delitos conexos", informou a agência oficial "IP Paraguay" em comunicado.

"O objetivo das partes é harmonizar a troca de informações, tecnologia, pesquisa, desenvolvimento científico e boas práticas visando à obtenção de resultados mais eficientes de cooperação bilateral para a promoção da segurança pública", afirma o texto.
A carta destaca que "outro documento assinado se refere à cooperação técnica para a implementação do projeto de fortalecimento da transparência e desenvolvimento de capacidades dos Governos locais do Paraguai", a fim de contribuir para os mecanismos de gestão e prestação de serviços públicos.

O acordo também prevê a troca de conhecimentos e experiências entre as partes no âmbito jurídico "proporcionando o fortalecimento institucional da Assessoria Jurídica da Presidência" paraguaia.

Os chanceleres também assinaram uma carta para incentivar o apoio brasileiro à iniciativa do programa para o desenvolvimento da cadeia produtiva leiteira no Paraguai. O convênio pretende "cooperar na elaboração de políticas de desenvolvimento da pecuária leiteira por meio da apresentação de programas desenvolvidos no Brasil", acrescenta o texto.

Esses acordos fariam parte da agenda desta quarta-feira da presidente Dilma Rousseff, durante sua primeira visita a Assunção, onde se reunirá com seu colega paraguaio, Fernando Lugo.

Além desses líderes, a Cúpula do Mercosul contará com a presença do líder do Uruguai, José Mujica, do presidente do Equador, Rafael Correa, e do vice-presidente da Colômbia, Angelino Garzón, como representantes dos países associados ao bloco, e do chanceler do Japão, Takeaki Matsumoto, como convidado político.

A chefe de Estado da Argentina, Cristina Kirchner, não assistirá ao encontro por motivos de saúde. EFE
rg/rsd