31 de Maio, 2013 - 11:11 ( Brasília )

Segurança

Tentativa de invasão a depósito de armas do Exército acaba em tiroteio

A ação teve início por volta das 19h e perdurou até a madrugada. Segundo policiais que estavam na área, nenhuma arma foi roubada e ninguém saiu ferido

O Povo


Um grupo armado tentou invadir o Depósito de Suprimento de Armas da 10º Região Militar do Exército de Maranguape, Região Metropolitana de Fortaleza, na localidade de Penedo, distante 15 km do centro do município, na noite da última quinta-feira, 30. Segundo policiais que estavam na área, nenhuma arma foi roubada e ninguém saiu ferido.

De acordo com o operador da 2ª Compahia de Polícia, cabo Flávio, a ação teve início por volta das 19h, quando ocorreu a primeira tentativa de invasão. A Polícia Foi acionada e foi recebida a tiros pelos bandidos. A segunda tentativa ocorreu por volta das 2h, novamente houve troca de tiros entre os criminosos e a Polícia. Um policial foi atingido por pedradas.

Equipes da Força Tática de Apoio (FTA) da Polícia Militar e Ronda do Quarteirão de Maranguape atuaram na ocorrência. Equipes do Cotam e GATE de Fortaleza fizeram o reforço da ação.

Segundo os policiais, há indícios de que os bandidos estariam utilizando armamento pesado, pois foram encontradas munições de calibre 12 no local. 

CAUSAS DO CRIME

A Polícia Militar acredita que existem duas hipóteses que justificam a invasão. A primeira diz respeito ao roubo de armas e a segunda é que o crime possa ter relação com o tráfico de drogas na região, já que as proximidades do quartel são utilzadas para o comércio de entorpecentes. Ainda de acordo com a Polícia, recentemente, o comandante da 10º Região da Polícia Militar solicitou o cadastro obrigatório das pessoas que circulassem na área. Os bandidos teriam tido a passagem proibida e teriam reagido contra os policiais.

Os suspeitos fugiram pelos matagais ao redos da área e até o momento não foram localizados pelos policiais. Ainda de acordo com o cabo Flávio, uma Hilux de cor prata e dois homens suspeitos foram vistos saindo do local. Diligências estão sendo realizadas para encontrar os responsáveis pela invasão.

Fonte: O Povo