COBERTURA ESPECIAL - Russia Docs - Aviação

29 de Maio, 2017 - 13:30 ( Brasília )

Voa o MC-21 e Renasce a indústria aeronáutica civil russa?

O voo do MC-21-300, competidor do B737 e A320, traz as esperanças de renascimento da indústria aeronáutica civil russa



Essa é a expectativa com o primeiro voo do MC-21-300, nova geração de aeronave civil que tem um elevado potencial de exportação para competir com a Boeing e a Airbus. A Corporação Estatal ROSTEC, gigante industrial russa é a integradora é a integrador de muitos sistemas da nova aeronave.

O primeiro projeto civil de grande porte pós-União Soviética, voou pela primeira vez, no domingo, 28 de maio 2017. A aeronave foi pilotada pelos heróis da Rússia, pilotos de teste, Oleg Kononénko e Taskaev Roman. Kononenko afirmou: "O vôo de teste foi realizado com sucesso"; enquanto Taskaev acrescentou: "durante o vôo, todos os sistemas da aeronave funcionaram perfeitamente."

O primeiro vôo do MC-21 é um dos principais objetivos alcançados pela indústria aeronáutica civil russa no século 21. As empresas controladas pela ROSTEC ODK: KRET, Technodinamika e RT-Chemcomposite, têm participação ativa no projeto e desenvolvimento de componentes para a aeronave; dos motores e materiais compósitos para sistemas hidráulicos e sistemas de controle de combustível.

A Aviacapital-Service, controlada pela ROSTEC  já tem um acordo para comprar um lote de 50 aeronaves MC-21 para a companhia aérea russa Aeroflot, o que a torna a primeira e maior cliente da aeronave MC-21. Há contratos assinados para 85 aeronaves.

As expectativas da indústria aeronáutica russa com a exportação do MC-21-300 são altas, em primeiro lugar, os mercados a serem desenvolvidos são: sudeste da Ásia, América Latina, Índia e Oriente Médio. A ROSTEC trabalha há  longo tempo e com sucesso nestes mercados no âmbito da cooperação técnico-militar, como parte de projetos civis. Esta é a expectativa de organizações russas como a Corporação para Construção Aeronáutica (OAK), na promoção do MC-21 no exterior.

De acordo com as suas características técnicas de vôo e de performance de alto desempenho econômico, o MC-21 tem melhores dados que os seus competidores no mercado internacional: Boeing B737 e Airbus A320. O desenvolvimento da asa é peça chave para a performance da aeronave características técnicas. Compósitos poliméricos também foram desenvolvidos por empresas da Corporação ROSTEC. Esta é a primeira vez no mundo esse tipo de asa é criado para aeronaves narrow-body com capacidade para mais de 130 passageiros. As partes em materiais compósitos no MC-21 são mais de 30%, o que significa um feito único para esta classe de aeronaves.

As empresas ROSTEC também produzem componentes compostos para a cauda do avião. Partes do leme, do estabilizador vertical e o estabilizador fixo, feito de compostos de polímeros, asseguram a competitividade da aeronave. Uma característica especial é a ampla automação do processo de produção. O total de materiais compósitos na construção do MC-21 será  entre 30% e 40%. Além disso, as empresas da corporação estatal, fornecem partes essenciais do MC-21, peças em titânio (estrutura) e aviônicos.

O motor turbofan PD-14, é o primeiro motor desenvolvido inteiramente na Rússia nas últimas décadas. Um motor de teste de PD-14 voou em maio deste ano.

A aeronave foi projetada para atender às necessidades do segmento mais amplo do mercado de transporte aéreo, oferecendo capacidades que variam de 163 a 211 assentos. Graças ao diâmetro da fuselagem (o maior para o tipo de aeronaves narrow-body), o MC-21 irá dar aos passageiros um novo nível de qualidade e conforto. Esta solução irá expandir significativamente o espaço individual para cada passageiro, permitirá que ao pessoal de bordo atenda aos viajantes, e um passageiro possa ir ao banheiro. Também reduzirá o tempo nos aeroportos, nas operações de desembarque e embarque.

Graças à adoção de janelas maiores, iluminação natural para os passageiros será ampliado. Os passageiros irão desfrutar de uma pressão de ar mais confortável e um microclima melhorado.
 
E se nos referimos ao conforto dos pilotos, a nova cabina incorpora assentos totalmente ergonômicos e inovadores no projeto de aeronaves MC-21.

A redução dos custos de operação do MC-21 é previsto em torno de 12% a 15%, em relação aos seus similares.

As encomendas previstas de 175 unidades do MC-21, garantem uma perspectiva de produção para a próxima década.

Em 2016, a Corporação Estatal ROSTEC, apresentou a estratégia de formação do cluster de aviação. O principal objetivo é o aumentar todas as suas participações as vendas com uma taxa de crescimento de 11,9% no período entre 2015 a 2025.

Ao mesmo tempo, as empresas do cluster devem ampliar sua parte no mercado de construção de aeronaves na Rússia nos segmentos de produção de motores, helicópteros, componentes e aviônicos em 75 %.

Esses índices serão alcançados de forma paralela, graçaas ao desenvolvimento das capacidades dos serviços de pósvenda. Os centros de servçcos para aviões militares e de transporte, se encontram disponíveis na Rússia, Ásia, América Latina e África.

Os serviços de manutenção e pósvenda do novo avião MC-21, gozarão de um tratamento único e especial.

Nota DefesaNet

Mesmo começando por mercados que podem ser mais acessíveis os desafíos do MC-21 são enormes.  Enfrentar dois competidores estabilizados no mercado com aeronaves com projetos maturados e com os novos como o Airbus A-320Neo e o Boeing B-737 MAX.

As vantagens de economía serão muito analisadas pelo sensível mercado das companhias aéreas.

 

VEJA MAIS