COBERTURA ESPECIAL - Russia Docs - Geopolítica

08 de Agosto, 2016 - 09:00 ( Brasília )

ROSTEC supera efeitos das sanções comerciais e registra sólido crescimento

Receita da companhia cresce 18% e supera 1,1 trilhão de rublos; maior estatal da Rússia reforça estratégia rumo aos mercados globais de alta tecnologia

A Rostec, corporação estatal da Federação da Rússia que desenvolve, fabrica e exporta produtos industriais de alta tecnologia para o uso civil e militar, apresentou um crescimento de 18% na receita de 2015, totalizando 1,140 trilhão de rublos. O lucro ficou em 99 bilhões de rublos, enquanto o Ebitda avançou para 253 bilhões de rublos.

O resultado financeiro foi apresentado por Sergey Chémezov, CEO da Rostec, ao presidente da Federação da Rússia, Vladimir Putin. O balanço está de acordo com os planos de desenvolvimento definido pela empresa para os próximos 10 anos, segundo estratégia traçada pela própria corporação.

De forma geral, a Rostec segue no caminho para se converter em um grande núcleo de desenvolvimento tecnológico e econômico, garantindo que a Rússia se destaque na liderança da nova ordem tecnológica global. O regime de sanções comerciais introduzido por várias nações contra Moscou não afetou de forma significativa o desenvolvimento da companhia. A Rostec apostou no desenvolvimento interno e de suas competências, o que permitiu apresentar o crescimento sustentado evidenciado nos resultados de 2015, tanto nos indicadores financeiro e econômico assim como nos de produção.

A média salarial da corporação cresceu em 2015, totalizando 41 mil rublos (contra 37 mil rublos alcançados no ano imediatamente anterior e maior que os 32.600 rublos que representam a média salarial da Rússia). O pagamento de impostos superou 160 bilhões de rublos no ano passado. O volume de exportação de produtos militares em 2015 avançou 39%, totalizando US$ 4,6 bilhões. Já a produção de produtos civis teve aumento de 6%, em termos anuais, para 336 bilhões de rublos.

Foco no Futuro

A nova estratégia de desenvolvimento da Rostec, aprovada no final de 2015, permitirá que a companhia supere em todos os níveis os efeitos das sanções impostas contra a Rússia, figurando assim entre as corporações de tecnologia mais desenvolvidas do mundo. A prioridade da empresa é estar presente nos mercados de rápido crescimento, também denominados “mercados inteligentes”, para atuar nas áreas de eletrônica, TI, automatização, sistemas de controle, robótica e novos materiais.

A forte concorrência com grandes players do mercado mundial permitirá que a Rostec garanta o crescimento econômico da Rússia, posicionando o país como líder em tecnologia. O objetivo é elevar em 17% os ganhos anuais da corporação, ampliando as atividades na esfera civil em até 50%, além de impulsionar a eficiência operacional.

“Mesmo com a pressão das sanções, a desaceleração da economia da Rússia e a queda do índice de produção industrial em mais de 3%, conseguimos elevar em 18% os ganhos da corporação em comparação com 2014”, reiterou Chémezov em reunião com Putin.

De acordo com a nova estratégia da companhia, o objetivo é garantir a vantagem tecnológica da Rússia nos mercados globais de alta competividade. O volume de investimentos planejado até 2025 é de 3,086 trilhões de rublos.

Apesar das tendências negativas para a economia, os resultados da Rostec mostram que a corporação conseguiu também compensou a desvalorização do rublo, fortalecendo suas posições nos mercados interno e externo, afirmou o ministro de Indústria e Comércio da Rússia, Denis Mánturov. “A participação das empresas da Rostec na execução da ordem estatal de defesa cresceu 11% em 2015, em comparação ao registrado em 2014”, destaca a autoridade.