COBERTURA ESPECIAL - Russia Docs - Inteligência

06 de Janeiro, 2016 - 02:00 ( Brasília )

Moscou – Mudanças na Cúpula Militar

Eventos ocorridos nos últimos dias em Moscou, afetando membros importantes da área de inteligência e Forças Especiais, chamam a atenção como nos tempos da Guerra Fria


 
No dia 03JAN2016, faleceu de ataque cardíaco o Chefe do Estado-Maior Geral das Forças Armadas da Federação Russa, coronel-general Igor D. Sergun.

O Coronel-General Sergun (Posto de 3 estrelas equivalente ao General-de-Divisão do Exército Brasileiro), teve relevancia após sua nomeação, por Decreto Presidencial, em Dezembro de 2011, Chefe do Estado-Maior Geral das Forças Armadas Russas - Vice-Chefe do Estado-Maior Geral das Forças Armadas russas.

O ministério da Defesa da Rússia colocou uma nota burocrática, somente na página em russo:
 
“Sob a liderança de I.D.Sergun o sistema de inteligência militar russo tem sido desenvolvido, operado de forma adequada, e oportunamente para enfrentar os novos desafios e ameaças de  segurança da Federação Russa.”

O Presidente Vladimir Putin foi mais claro, em uma declaração na segunda-feira, 04JAN2015:

“Igor Sergun’s entire life – from when he was a cadet at the Suvorov Military School to his tenure as Director of the Military Intelligence Directorate and Deputy Chief of the Russian Armed Forces General Staff – was devoted to serving his Fatherland and the Armed Forces. His colleagues and subordinates knew him as a real military officer, an experienced and competent commander, a man of great courage and a true patriot. He was respected for his professionalism, strength of character, honesty and integrity.”

O Coronel-General Sergun foi extremamente importante na retomada de importância do Main Intelligence Directorate of the General Staff of the Armed Forces da Federação Russa, mais conhecido pela sigla GRU (Glavnoye razvedyvatel'noye upravleniye). A área de Inteligência Mlitar, retem o mesmo nome da época da União Soviética. Sua parceira civil dos tempos soviéticos, a KGB, transformou-se no FSB (Serviço Federal de Inteligência).

A importância do GRU renovou-se quando recuperou o controle das Forças Especiais (SPETSNAZ). As Forças Spetsnaz são peças chave no conceito de ações implantadas dentro da Doutrina de Guerra Híbrida ou Não-Linear, pelo Chefe do Estado-Maior General Gerasimov, estas Forças foram relevantes nas ações da Criméia e Donbass. (Ver a matéria do pesquisador Frederico Aranha Guerra de Nova Geração na Ucrânia. Colapso da Capacidade de Resistência Link)

Em 24 de Outubro, o próprio Ministro da Defesa General-de-Exército Shoigu participou da solenidade pública da comemoração dos 65 anos das Forças Spetsnaz. (Ver Rússia - 65 Anos das Spetsnaz Link).

O Sucessor é do círculo de Putin

Segundo fontes não oficiais o sucessor será, o recém-promovido, Tenente-General Alexei Dyumin.  Ele já trabalhava com o falecido Ten-Gen Sergun. Porém, os seus maiores créditos são o de ter sido chefe da segurança presidencial, vizinho de Dacha de Putin e companheiro nos jogos de hóquei sob gelo.

Dyumin não é um militar de carreira, mas sim um oficial de segurança. O que colocará à prova as lideranças de Putin e do Ministro da Defesa Shoigu, caso não consiga os sucessos de Sergun. Em maio de 2015 Dyumin aparecia como Chefe da Guarda Presidencial.

Outra Morte

Uma segunda  morte, a do Major-General Alexander Shushukin, 51, comandante das Forças Aerotransportadas Russas, na invasão da Crimeia , em 2014, também morto por um ataque cardíaco fulminante. A morte ocorreu no dia 27 de Dezembro.

Ambos, Sergun e Shushukin atuaram ativamente nas ações da Ucrânia e Donbass. O que levou a muitos analista a conectar as mortes ao caso do B777 da  Malaysia Airlines, voo MH17, sobre o leste da Ucrânia com a perda de 298 pessoas.

O Grupo de Analistas Ingleses do Bellingcat, através de extensa pesquisa em fontes abertas (Open Source Intelligence – OSINT), identificou que o míssil terra-ar BUK pertencia a 53 Brigada de Defesa Antiaerea do Exército Russo. Unidade baseada em Kursk, mas que tinha sido levada para a fronteira com a Ucrânia.

Linha Dura

Fontes da imprensa de Moscou indicam que o chefe da Inteligência Militar, Cel-Gen Sergun estava adotando uma linha dura tanto com os Grupos Islâmicos como aos Ocidente, especialmente a OTAN.

Matérias Relacionadas
 

Rússia - 65 Anos das Spetsnaz Link

Rússia – Manobras Center-2015 Doutrina Gerasimov? Frederico Aranha DefesaNet Link
 
Rússia – Manobras Center-2015 Doutrina Gerasimov? Link

Guerra de Nova Geração na Ucrânia. Colapso da Capacidade de Resistência. Guerra Híbrida Link

Rússia - O retorno das Forças Especiais 2013 Link