COBERTURA ESPECIAL - Russia Docs - Defesa

28 de Agosto, 2015 - 09:00 ( Brasília )

RussiaDocs: ROSTEC - Ombro tecnológico Russo


Pantsir-S1

O sistema de artilharia antiaérea móvel, armado com sofisticados mísseis superfície-ar Pantsir-S1, representa a continuação do desenvolvimento do complexo conhecido Tunguska-M1. As suas capacidades de combate podem lidar com todos os tipos de veículos aéreos tripulados e não tripulados modernos, incluindo armas aéreas de precisão localizadas a bordo.

Uma das principais características do complexo é a presença de um armamento combinado de mísseis e de armas que, por sua vez, permite criar uma zona contínua de destruição e manter bombardeamento contínuo, começando com alcance máximo de 18-20 km e terminando com 200m, na altura de 5m ou 15km.

A máquina de combate pode, simultaneamente, bombardear quatro alvos, voando a velocidades de até 1000 metros/segundo. Isto foi conseguido através do uso da estação de rastreamento de alvos e mísseis construída com a utilização de um radar de varredura eletrônica, e também pelo uso de um sistema ótico-eletrônico moderno que funciona 24 horas. O Pantsir-S1 pode ser usado ainda para destruir alvos terrestres e de superfície levemente blindados.

A operação do Pantsir-S1, desde a busca de alvos até a sua ruína, realiza-se com um mínimo de cálculos e um curto tempo de resposta. Ao mesmo tempo, o equipamento pode atirar de canhões e de armas, mesmo em movimento.

Devido ao sistema adaptativo de controle de armas radar-ótico multímodo, o Pantsir-S1 tem alta imunidade a ruídos e capacidade de sobrevivência nas condições de supressão eletrônica e de fogo. Foi criado de forma modular e pode ser instalado em diferentes trens de pouso com rodas e de lagartas, bem como em plataformas estacionárias.

Sukhoi Su-35



Trata-se de um perfeito complexo de equipamentos eletrônicos de uma aeronave baseado em um sistema de gestão de informação digital e um sistema de integração de equipamento aviônico, incluindo um novo radar a bordo Irbis-E que oferece varredura eletrônica.

O Irbis-E detecta alvos de até 400 km de distância (longo alcance), dependendo do campo de visão. O alcance é quase duas vezes superior aos concorrentes. O Su-35 é capaz de monitorar simultaneamente 30 alvos aéreos e bombardear oito, tais como caças, além de acompanhar 4 alvos terrestres e atacar dois, mantendo, ao mesmo tempo, a continuidade da visualização do espaço aéreo.

Entre outras novidades, destaque para os modernos equipamentos de navegação e comunicação, sistemas que asseguram as ações em grupo de caças, bem como um complexo de alta eficiência de meios de apoio de combate eletrônico.

O Su-35 é equipado com motor 117S - com módulo de vetorização de impulso, considerado um desenvolvimento mais profundo do famoso AL-31F e que usa tecnologia de quinta geração. Nestes motores são utilizados novos ventiladores, compressores e turbinas de baixa e alta pressão, além de um sistema atualizado de controle digital.

A propulsão geral de dois motores foi ampliada significativamente (até 29 000 kg), inclusive no funcionamento em modo especial. Em conjunto com alto desempenho aerodinâmico de caça, os motores 117C dão ao Su-35 a possibilidade de manobras extras, opção esta que não é oferecida pelos modelos analógicos estrangeiros. Esta característica é especialmente importante em um combate aéreo próximo, em que o Su-35 tem uma vantagem distinta sobre os caças da quarta geração.

Além de ser o mais veloz (2400 km/h a uma altitude de 11 km), o Su-35 tem uma relação de impulsão–peso bem maior em comparação com seus principais concorrentes. A grande autonomia de voo – até 3600 km (sem tanques de combustível externos) é mais uma vantagem do Su-35.

Ao atualizar a fuselagem, conseguiu-se aumentar a vida útil limitada da aeronave para até 6.000 horas, ao mesmo tempo em que o período de serviço foi ampliado para até 25 anos. A nova estrutura de fuselagem também ajudou a elevar a disponibilidade local de combustíveis que, por sua vez, alcança 11.500 kg.

Levando em conta as exigências atuais, a visibilidade aos radares de caça - em comparação com aviões de quarta geração - é bastante reduzida. O resultado foi conquistado através de um revestimento condutor de dossel da cabine, da aplicação de revestimentos que absorvem as ondas do radar e da redução do número de sensores que se estendem.

O armamento do Su-35 inclui uma vasta gama de meios de destruição de grande, médio e curto alcance que cumpre integralmente os desafios enfrentados por estas máquinas de multiuso e garante o acerto nos alvos em qualquer localização, seja na terra, na água ou no ar.


Yak-130



O Yak-130 foi escolhido como a principal aeronave de treinamento básico e avançado de pilotos da Força Aérea da Rússia, sendo usado na capacitação de pilotos de aviões da quarta e quinta geração.

O modelo é simples e está disponível às tripulações de voo de nível introdutório. É confiável e proporciona elevada segurança. Foi adaptado para uso em condições climáticas difíceis, podendo ser utilizado em pequenos aeródromos não preparados e até decolar e pousar em pistas não pavimentadas.

O equipamento do Yak-130 conta com dois motores e dobragem múltipla dos principais sistemas da aeronave, o que garante uma alta segurança nos voos, fato este fundamental para o treinamento de jovens pilotos, elevando a confiança nos equipamentos e na capacidade de completar a missão com sucesso, inclusive nas situações de emergência mais complexas.

O conceito chamado cabine de vidro também foi feito em conjunto com o Yak-130, o que permitiu dar aos alunos as informações necessárias para se preparar para o voo, incluindo pilotagem, controle de sistema de voo, tomada de decisão de gerência de falhas, escolha da rota e do perfil de voo.

O sistema remoto elétrico de controle de voo montado no avião desempenha as funções de sistemas de controle automático e de segurança de voo. O modo de reprogramação faz com que seja possível alterar as características de voo do Yak-130 para simular aeronaves de várias classes.

O Yak-130 permite resolver os problemas de aprendizagem da tripulação aérea, bem como de uso em combate. Segundo opiniões de muitos especialistas, o Yak-130 tem um elevado potencial para simulações em conflitos de baixa intensidade, como o de uma aeronave de ataque leve.

Para executar as missões de combate, o Yak-130 pode transportar até 3.000 kg de armas de vários tipos, localizados sobre nove pontos de suspensão. Além de armamento, o Yak-130 também pode carregar tanques adicionais de combustível e recipientes com meios de apoio de combate eletrônico.

Para praticar as habilidades de combate, há simulações de todas as fases de utilização de armamento no avião, o que permite manter o realismo da missão de combate sem uso de armas reais.

Helicópteros



A holding "Helicópteros da Rússia", parte integrante do conglomerado estatal Rostec, é a única empresa desenvolvedora e fabricante de helicópteros na Rússia e também uma das poucas empresas globais com as possibilidades de concepção, produção, teste e entrega do serviço de manutenção de aeronaves modernas de uso militar ou civil.

Em sua maioria, a gama de modelos da “Helicópteros da Rússia” consiste em máquinas de classe média e pesada. A companhia planeja ampliar os volumes de produção dos modelos de classe pequena, o que também contribuirá para ampliação de sua presença no mercado internacional.

Detém entre os principais modelos o “Ansat” e o Ka-226T. Em classe média, destaque para Ka-62, Mi-171A2 e Mi-38. A produção em massa inclui os seguintes tipos: Ka-226, Ka-27, Ka-29, Ka-31, Ka-32A11BC, Ka-52 “Aligator”, “Ansat”/”Ansat-U”, e diferentes modificações de Mi-8/17, Mi-26(T), Mi-35M e o Mi-28H, conhecido como “Caçador Noturno”.

As companhias da holding "Helicópteros da Rússia são desenvolvedoras de tecnologias exclusivas, reconhecidas internacionalmente, tais como:

• Mi-8/17: é o helicóptero mais popular na história do setor. O modelo é fabricado em duas grandes fábricas e tem várias modificações e adaptações modernas;

• Mi-26 (já contando com aperfeiçoamentos): é um helicóptero com o maior potencial para levantar pesos no mundo. É capaz de transportar até 20 toneladas de carga;

• Ka-32A11BC: é um helicóptero multiuso polivalente com hélices coaxiais, utilizado para eliminar incêndios, além de operações de resgate.

A "Helicópteros da Rússia" segue modernizando diversos modelos de helicópteros, além de projetar novos modelos:

• Mi-38: é o novo helicóptero para transporte de carga e passageiro e que atende as mais altas exigências do mercado atual global;

• Ka-62 é um helicóptero multiuso construído com a aplicação dos materiais compostos mais modernos;

• PSV: é um helicóptero de peso médio que no futuro irá substituir o lendário Mi-8/17.

A  Corporação Estatal Rostec é uma corporação russa criada em 2007 para o apoio à criação, produção e à exportação de produtos de alta tecnologia industrial para fins civis e militares. Estão incluídas em sua composição mais de 700 empresas, das quais atualmente são formadas 9 empresas holdings no complexo militar-industrial e 5 nos ramos civis da indústria, além de 22 organizações de gerenciamento direto.

No portfólio da Rostec também estão incluídas conhecidas marcas como a AVTOVAZ, a KAMAZ, a Vertolyoty Rossii, a VSMPO-AVISMA entre outras. As organizações da Rostec conta com 60 unidades da Federação Russa e fornecem a produção para os mercados de mais de 70 países. A receita da Rostec em 2013 foi de 1,04 trilhões de rublos.

Os pagamentos de impostos para os orçamentos de todos os níveis superaram  138 bilhões de rublos.