COBERTURA ESPECIAL - PROSUPER - Naval

29 de Novembro, 2014 - 11:00 ( Brasília )

MB - Sea Ceptor da MBDA selecionado para a próxima geração de corvetas

A Marinha do Brasil escolhe Sea Ceptor da MBDA para a próxima geração de de corvetas

Atualizado 30 Novembro



A Marinha do Brasil selecionou o Sea Ceptor da MBDA, para fornecer a defesa antiaérea da próxima geração de corvetas da classe Tamandaré. Após a Marinha Real do Reino Unido (RN) e a Marinha Real da Nova Zelandia (RNZN), a Marinha do Brasil é agora a terceira a ter escolhido o Sea Ceptor.

Com discussões também bastante avançadas com importantes marinhas em todo o mundo, o Sea Ceptor está estabelecendo rapidamente uma pujante comunidade de usuários.

Um contrato de produção foi firmado com o Ministério de Defesa Britânico em setembro de 2013. O objetivo é tornar o Sea Ceptor a resposta de defesa antiaérea de próxima geração, e desta maneira, substituir o sistema Seawolf nas fragatas Type 23 da Marinha Real Britânica a partir de 2016.

Os sistemas Sea Ceptor serão posteriormente transferidos para novos navios da Marinha Real Britânica, assim que começarem a entrar em serviço, quando os Type 23 forem substituídos pelos futuros Type 26.

Este compromisso de longo prazo do Sea Ceptor com a Marinha Real Britânica é uma demonstração sólida para cada novo usuario quanto à longevidade desse novo sistema nos próximos anos.

O Sea Ceptor é capaz de fornecer, diante de qualquer situação climática, 24 horas por dia, uma cobertura de defesa antiaérea de 360º contra vários alvos simultâneos.

A tecnologia é capaz de oferecer proteção contra mísseis anti-navio, helicópteros e jatos de combate. Ao enfrentar ataques de saturação  oriundos de diversos oponentes, o Sea Ceptor dispõe de uma clara vantagem, graças à sua tecnologia  avançada: um radar que busca ativamente as ameaças. A arma também é capaz de atingir alvos de superfície.

A principal característica do Sea Ceptor é a tecnologia de lançamento suave vertical, que não necessita de um sistema de evacuação de gas quente, o que reduz o peso total e dimensões do sistema a bordo.

Isto permite uma maior flexibilidade para o cliente na escolha dos locais de instalação dos lançadores à bordo, uma característica importante para navios de menor tamanho. Ele também permite a fácil instalação como um retrofit em navios mais antigos.

MBDA Missele Systems

Forte de suas implantações industriaisem quatro países da Europa e nos Estados Unidos, a MBDA realiza um volume de vendas anual de 2,8 bilhões de euros e dispõe de um caderno de encomendas de 10,8 bilhões de euros.

Com mais de 90 forças armadas clientes no mundo, a MBDA é um dos líderes mundiais em mísseis e sistemas de mísseis.

A MBDA é o um grupo capaz de conceber e produzir mísseis e sistemas de mísseis para atender a toda a gama das exigências operacionais presentes e futuras das três armas (terra, marinha e ar).

No total, o grupo propõe uma gama de 45 programas de sistemas de mísseis e de contra-medidas em serviço operacional, e mais de 15 outros em desenvolvimento.

A sociedade MBDA é co-detida por BAE SYSTEMS (37,5%), AIRBUS GROUP (37,5%) e FINMECCANICA (25%).


Nota DefesaNet

O sistema Sea Ceptor é parte integrante do projeto de defesa antiaérea de média altura em desenvolvimento pela MBDA: o sistema CAMM (Common Anti-Air Modular Missile).

As empresas AVIBRAS Aeroespacial e o consórcio europeu MBDA anunciaram, em novembro,  a associação para desenvolver de forma conjunta um  míssil brasileiro a partir do sistema CAMM – inicialmente chamado de AV-MMA, e o aproveitamento de todas as tecnologias e veículos já desenvolvidos para o Sistema ASTROS 2020, um dos produtos mais bem-sucedidos da AVIBRAS. O projeto conta com cerca de 70% de conteúdo nacional.

Leia a matéria


MBDA e AVIBRAS anunciam projeto de Defesa Antiaérea de média altura Link