COBERTURA ESPECIAL - PROSUPER - Naval

05 de Maio, 2013 - 12:55 ( Brasília )

FINCANTIERI entra no Promar

Grupo coreano STX vendeu a participação de 51% no empreendimento para os italianos da Fincantieri por US$ 700 mi

Publicado Jornal do Commercio-PE            
 

Nota DefesaNet

O Fincntieri é um dos concorrentes a participação no PROSUPER.

O Editor


Adriana Guarda

Estaleiro Vard Promar é o novo nome do STX Promar, empreendimento em fase final de construção no Complexo de Suape, com inauguração programada para o dia 15 de junho. A alteração é por conta da mudança de comando no grupo coreano STX, que vendeu sua participação de 51% para os italianos da Fincantieri por US$ 700 milhões. Agora, os novos donos detêm a participação dos coreanos e os 49% restantes são ações na Bolsa de Valores de Cingapura.

Apesar da passagem de bastão, a composição societária do Vard Promar no Brasil não mudou. O grupo conta com dois estaleiros: um em Niterói e outro em Suape. A Vard tem 50,5% do negócio e o sócio brasileiro, PJMR, os 49,5% restantes. "Ficou tudo como estava, desde o acordo societário até a diretoria", explica o presidente do Vard Promar, Miro Arantes.

O executivo diz que está confirmado para junho, o evento de inauguração do estaleiro pernambucano, com o início do corte de chapas de aço do primeiro navio do empreendimento no Estado. No próximo dia 20 vão desembarcar no Porto de Suape cerca de 4 mil toneladas de aço para a construção dos dois primeiros navios do empreendimento.

O Vard Promar venceu a encomenda de oito navios gaseiros (usados no transporte de gás liquefeito de petróleo, o gás de cozinha) para a Transpetro, com valor estimado em R$ 917 milhões. A primeira embarcação deverá ser entregue em 2014. Como o estaleiro pernambucano ainda estava em construção, os dois primeiros navios desse pacote estão sendo construídos na planta de Niterói. Por isso, o primeiro gaseiro made in Pernambuco será o terceiro da encomenda. "Adotamos essa estratégia para não atrasar o cronograma com a Transpetro. E vai ser bom, porque os erros de projetos de cometermos nesses primeiros não vão se repetir em Suape", pondera Arantes. O primeiro navio pernambucano deverá ser entregue à Transpetro em 2014. Um gaseiro custa, me média, US$ 60 milhões.

Segundo estaleiro a integrar o polo naval de Suape, o Vard Promar recebeu investimento de R$ 320 milhões. O empreendimento gerou 1 mil postos de trabalho na fase de construção e vai empregar outros 2 mil na fase de operação. A unidade pernambucana será destinada a construção de embarcações maiores e com grande conteúdo de tecnologia embarcada, enquanto a planta de Niterói vai concentrar os navios de menor porte.

O grupo italiano Fincantieri já esteve na mira de Pernambuco. Em 2011, o governador Eduardo Campos esteve em Roma para apresentar as potencialidades do Estado e o polo naval ao principal executivo do grupo, que é um dos maiores produtores de navios militares do mundo.