COBERTURA ESPECIAL - PROSUPER - Naval

13 de Março, 2013 - 11:05 ( Brasília )

Espanha reitera vontade em vender navios de guerra ao Brasil

Concorrência ainda está em fase inicial, mas sete ofertas já foram pré-selecionadas: a espanhola, a alemã, a sul-coreana, a francesa, a italiana, a holandesa e a inglesa

Brasília - O ministro da Defesa da Espanha, Pedro Morenés, confirmou nesta terça-feira o "enorme interesse" de seu país em participar de uma licitação que o Brasil abrirá para a compra de 11 navios de guerra e garantiu a transferência de tecnologia exigida na negociação.

"Evidentemente a Espanha tem um enorme interesse" e oferecerá nessa concorrência os navios F100, construídos pelos estaleiros Navantia, e que são, segundo Morenés,"os mais avançados do mundo em sua categoria".

Segundo fontes do setor militar consultadas pela Agência EFE, a licitação brasileira deve rondar um valor próximo aos R$ 4 bilhões. A concorrência ainda está em fase inicial, mas sete ofertas já foram pré-selecionadas: a espanhola, a alemã, a sul-coreana, a francesa, a italiana, a holandesa e a inglesa.

Uma das exigências que o Brasil vai impor na fase final da concorrência se refere a uma transferência obrigatória da tecnologia por parte do país que vencer a licitação, o que, segundo Morenés, não será nenhum inconveniente para a Espanha.

O único obstáculo que poderia surgir seria alguma objeção por parte dos Estados Unidos, que fornece alguns dos sistemas que equipam essas fragatas, admitiu o ministro espanhol. No entanto, ele esclareceu que, nesse caso extremo, não seria nenhum inconveniente incorporar aos F100 outros sistemas, que seriam "iguais e suficientemente competitivos". M

orenés se reuniu hoje em Brasília com o ministro da Defesa, Celso Amorim, e disse concordar "totalmente" com a exigência da transferência de tecnologia nas negociações militares.