COBERTURA ESPECIAL - Presidência da República - Terrestre

18 de Dezembro, 2018 - 09:50 ( Brasília )

Cerimônia de cumprimentos de fim de ano dos oficiais-generais das Forças Armadas ao Presidente da República


Nessa quinta-feira, 13 de dezembro, aconteceu a tradicional cerimônia de cumprimentos de fim de ano dos oficiais-generais, seguido de almoço em homenagem ao Presidente da República. Este ano, o evento ocorreu na Sede Lago do Clube do Exército, em Brasília, e foi oferecido pelo Ministro da Defesa e Comandantes das Forças Armadas.

O Presidente Michel Temer esteve acompanhado pela Primeira-Dama, Senhora Marcela Temer.

Também marcaram presença autoridades como o Ministro da Defesa, General de Exército Joaquim Silva e Luna; o Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, General de Exército Sérgio Westphalen Etchegoyen; o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Almirante de Esquadra Ademir Sobrinho; o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira; o Comandante do Exército, General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas; e o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato.

Durante a ocasião, o Presidente do Brasil cumprimentou os oficiais-generais promovidos no último dia 25 de novembro. Pela Marinha e Aeronáutica, foram 18 militares que ascenderam na hierarquia em cada uma dessas Forças. Já no Exército, dois oficiais alcançaram a promoção, sendo ambos Engenheiros Militares: o General Luis Henrique de Andrade foi promovido ao posto de General de Divisão, enquanto o Coronel Tales Eduardo Areco Villela ascendeu a General de Brigada. Na sequência das atividades do evento, o casal presidencial recebeu os cumprimentos dos oficiais-generais da Guarnição de Brasília.

Ao agradecer a homenagem, o Presidente enumerou algumas das ações desenvolvidas pelas Forças Armadas ao longo de sua gestão. "Quero cumprimentar o Exército Brasileiro e as Forças Armadas em geral por terem dado, ao meu Governo, uma sustentação extraordinária. Menciono, como exemplos dos bons serviços, a atuação em vários estados, o trabalho excepcional nas Olimpíadas e, de igual maneira, a intervenção federal no Rio de Janeiro. É uma satisfação estar aqui para receber os cumprimentos dos senhores oficiais e comemorarmos juntos a chegada do Natal e Ano-Novo", destacou.

Anfitrião do encontro, o Comandante do Exército fez a saudação em nome das três Forças, assinalando que "marinheiros, soldados e aviadores agradecem ao Presidente pela condução dos destinos do País e das Forças Armadas durante o ciclo que está se encerrando”.

O Gen Villas Bôas ressaltou, ainda, o fato de o Presidente ter “compreendido as especificidades inerentes à profissão militar, incluindo-nos, em suas decisões, como ferramentas fundamentais para a defesa do País, a manutenção da paz e ao cumprimento irrestrito da Constituição".

Leia abaixo, na íntegra, as palavras de cumprimento do Comandante do Exército

Don Moniz Barreto de Aragão, em carta a El-Rei de Portugal, em 1893, registrou que “... umas casas existem no vosso reino onde homens vivem em comum, comendo do mesmo alimento, dormindo em leitos iguais. De manhã, a um toque de corneta, se levantam para obedecer. De noite, a outro toque de corneta, se deitam obedecendo. Da vontade fizeram renúncia como da vida... E quando eles se põem em marcha, à sua esquerda vai a coragem e à sua direita a disciplina.”

São esses os militares brasileiros – Marinheiros, Aviadores e Soldados – aqui presentes para homenagear o senhor Presidente da República e agradecer-lhe, pela condução dos destinos do país e das Forças Armadas durante o atual ciclo prestes a encerrar-se.

Expresso meu orgulho e honra por ser o porta-voz da homenagem. Receba, Presidente Temer, o respeito sincero pela condução da direção suprema de nossas instituições, sempre de maneira zelosa e comprometida e, principalmente, por entender as especificidades inerentes à profissão militar, incluindo-nos em suas decisões como ferramentas fundamentais à defesa do País, à manutenção da paz e principalmente ao cumprimento irrestrito da Constituição.

Reconhecemos no senhor a preocupação de recuperar e prestigiar as instituições de estado; a coragem por implementar as reformas econômicas que o país demandava, ainda que impopulares, logrando estabilizar a economia e reverter o processo recessivo que tão seriamente penalizava nossa gente; e o espírito conciliador que se manteve firme na busca da harmonia e da estabilidade com os olhos voltados para o futuro, o que garantiu o otimismo e a confiança que ora impera no país.

Estendo esses agradecimentos ao Ministro da Defesa, General de Exército Joaquim Silva e Luna e ao Ministro Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, General de Exército Sérgio Westphalen Etchegoyen.

O Ministério da Defesa, prestes a completar 20 anos, tem sido, cada vez mais, uma ferramenta pró-ativa do Estado a apoiar o Presidente na condução de seu programa de governo e a ajudá-lo a solucionar graves crises.

Registro os votos de sucesso ao Alte Esq Ilkes, Gen Ex Leal Pujol e Ten Brig Ar Bermudez na missão vindoura de comandar a Marinha, o Exército e a Força Aérea, bem como ao Ten Brig Ar Botelho e o Alte Esq Garnier, respectivamente Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas e Secretário Geral do Ministério da Defesa.

A história há de reconhecer o sacrifício e a dedicação das Forças Armadas, que têm contribuído de maneira abnegada e frequente para a manutenção da estabilidade do Brasil. Um país que almeja a justiça e o respeito, que ostenta em sua bandeira o dístico “Ordem e Progresso” e em seu Hino expressa com orgulho ser “gigante pela própria natureza”, não pode prescindir de uma Força Naval capaz de defender-lhe a costa e as águas interiores, nem de uma Força Aérea moderna, que lhe garanta supremacia aérea continental e tampouco de um Exército forte, ágil, presente e decisivo.

Tudo isso amalgamado em política e estratégia de Defesa que transcendam governos e garantam orçamentação, equipamentos modernos e remuneração digna para o profissional militar e suas famílias. As Forças Armadas brasileiras não almejam ser empregadas em tempos de crise, e sim impedir que as crises venham a se instalar no Brasil.

Nesse exato momento, enquanto estamos celebrando o êxito de mais um ano difícil, coroado pela celebração máxima da democracia consagrada pelo sufrágio eleitoral realizado com sucesso e harmonia, há uma família à espera de um marinheiro ou marinheira que atravessa o mar, há pais rezando para que

Deus proteja seus filhos aviadores em mais um voo e há esposas e filhos acompanhando jovens tenentes e sargentos internados em Pelotões Especiais de Fronteira na Amazônia. Um deles, o Capitão Diego, durante a atuação em Garantia da Lei e da Ordem no Rio de Janeiro, perdeu sua vida ao decidir como Comandante de tropa e com receio de fazer vítimas inocentes, não reagir aos fogos de criminosos que, utilizaram-se do artifício sórdido de realizar seus disparos contra a tropa do Exército Brasileiro de dentro de uma escola pública.

Como ele, o cabo Fabiano, os soldados Vinícius e João Viktor, são heróis brasileiros dos tempos modernos, esquecidos pela grande mídia, mas não por nós! Dessa forma, senhores, resta-nos a ventura de haver participado com dignidade dessa jornada do possível.

Essa é a síntese do tempo. Se não foi perfeita, foi esperançosa na medida em que viu vicejar a chama dos valores escolhidos pelo nosso povo no pleito recente. Sempre haverá porque lutar, nós, profissionais da guerra e garantidores da paz, sob o comando supremo do Presidente, haveremos de estar no mar, na terra ou no ar alertas, prontos a transformar em atos, o amor incondicional ao nosso Brasil.

Finalizando, aproveito a oportunidade para desejar ao senhor Presidente da República e distinta família e a todos os presentes e familiares os votos de Feliz Natal e um próspero Ano Novo.

 

Bravo Zulu!
Asas que protegem o país!
Braço Forte, Mão amiga!


VEJA MAIS